Custo médio da produção sofreu alta de 60% desde 2020 e período de entressafra prejudica pastagens.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Os produtores de leite já aumentaram o preço do produto em 21,6% no acumulado de 12 meses, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). O valor do item, considerado essencial nas compras de boa parte dos brasileiros, tem chamado a atenção dos consumidores.

O preço médio cobrado pelos produtores registrado em junho deste ano é de R$2,68 por litro. Em janeiro, o valor médio era de R$ 2,10. E o consumidor sente a alta nos mercados. Segundo a última Pesquisa Nacional da Cesta de Alimentos feita pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o leite registrou aumento de preço em 17 capitais brasileiras entre abril e maio.

Nas prateleiras dos mercados, a CNN levantou que o litro de leite longa vida varia de R$ 5 a R$ 9. Na prévia da inflação de junho, o produto acumula uma alta de 3,45%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A valorização do leite se deve à menor oferta, segundo especialistas. A queda na produção, por sua vez, está atrelada ao avanço do período de entressafra, que ocorre sazonalmente entre o outono e o inverno – quando o clima mais seco prejudica a disponibilidade e a qualidade das pastagens.

“No primeiro trimestre de 2021, teve uma queda de 10,3% no volume de leite que foi produzido no Brasil. Foi a maior queda histórica da série, que começou em 1997. Então, acho que ela dá uma dimensão de como essa oferta recuou”, explica o pesquisador da Embrapa Gado de Leite Glauco Rodrigues.

Além disso, segundo o pesquisador, o custo de produção subiu em mais de 60% desde 2020. Diversos insumos da atividade, como combustíveis, medicamentos e suplementação mineral, pressionaram as margens dos pecuaristas.

“Os custos de produção de leite subiram muito. A gente começou, em meados de 2020, com uma alta no preço do concentrado, a alimentação das vacas à base de milho e de soja. São dois insumos muito importantes em uma estrutura de custo de produção. A parte de alimentação é a que mais pesa dentro de um sistema de produção de leite”, destaca Rodrigues.

Valorização está relacionada ao forte aumento do custo de produção por conta da forte estiagem sofrida no Brasil.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER