O preço médio do litro do leite para os produtores capixabas aumentou em setembro, chegando a R$ 3,16.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
leite
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Com as taxações, o valor que chega as prateleiras também reflete essa alta e indica uma alta de 20,70% em relação ao mês imediatamente anterior, quando a média estadual foi de R$ 2,62. Confira no final da matéria os preços da bebida nas prateleiras capixabas.

Os dados são do Boletim do Leite do Centro de Estudos Avançado em Economia Aplicada (Cepea) referente ao preço do leite captado em agosto e pago pelos produtores no mês de setembro. Na contramão do Espírito Santo, a média nacional do valor ao produtor registrou queda de 14,7%, chegando a R$ 3,04/litro.

O Centro destacou, porém, que apesar da queda expressiva do preço, ela ainda ficou abaixo da expectativa de agentes do setor. Desde o início deste ano, o leite no campo acumulou valorização real de 37,2%.

De acordo com o Cepea, o recuo nas cotações ao produtor ocorre, sobretudo, em função do enfraquecimento da demanda ao longo de agosto. “Com estoques de derivados limitados nos atacados e baixa oferta de leite cru no campo entre junho e julho, os preços dispararam ao longo de toda a cadeia, mas o patamar alcançado na gôndola desencadeou a retração do consumo”.

A expectativa dos agentes de mercado para o próximo trimestre é que, com o fim da entressafra, a produção ganhe fôlego e os preços no campo nacional sigam em queda. “Contudo, deve-se destacar que o incremento da produção nos últimos meses esteve atrelado ao forte estímulo da alta do preço do leite, que melhorou o poder de compra do pecuarista frente à ração. Por isso, é difícil prever a intensidade desse movimento de desvalorização, já que o potencial de aumento da oferta ainda é um ponto de incerteza para o setor”.

Alta nas prateleiras

A equipe de reportagem ESHoje percorreu os principais supermercados da Grande Vitória para comparar o preço do leite integral, desnatado, semidesnatado e zero lactose.

A primeira análise foi realizada no início de setembro. Em três supermercados diferentes analisados, o preço do litro do leite desnatado de uma mesma marca variou de R$ 6,99 a R$ 9,29. O litro mais barato foi R$ 4,68 e o mais alto R$ 9,29.

Já o leite integral apresentou variação de R$ 6,99 a R$ 8,99 para o litro de uma mesma marca. Custando R$ 4,68, o litro mais barato do leite ficou atrás do mais alto cerca de R$ 4, sendo o valor mais caro R$ 8,99.

O leite semidesnatado de uma mesma marca apresentou variação de R$ 2 entre supermercados, com o menor valor R$ 6,99 e o maior R$ 8,99. O litro mais barato encontrado custava R$ 4,68 e o mais caro R$ 12,29.

Por fim, o leite zero lactose, indicado para pessoas intolerantes ao carboidrato, registrou maior variação de litro de uma mesma marca nos supermercados analisados. O preço variou em mais de R$ 6, sendo vendido a R$ 4,19 em um estabelecimento e R$ 10,59 em outro.

Na sexta-feira (30), retornamos as prateleiras em busca de atualizações no preço dos produtos já pesquisados. Nos três estabelecimentos, foi notada uma variação de mais de R$ 2 no valor do litro de leite integral de uma mesma marca, sendo o mais baixo vendido a R$ 6,69 e o mais alto a R$ 8,99. O litro mais barato encontrado a R$ 4,68 e o mais alto a R$ 8,99.

Já o leite desnatado apresentou variação de R$ 6,99 a R$ 9,29 para o litro de uma mesma marca. Custando R$ 4,35, o litro mais barato do leite ficou atrás do mais alto em quase R$ 5, sendo o valor do mais caro R$ 8,99.

O leite zero lactose apresentou a variação de R$ 2 em uma mesma marca entre supermercados, com o menor valor R$ 7,49 e o maior R$ 8,99. O litro mais barato encontrado custava R$ 4,15 e o mais caro R$ 10,59.

Por último, o litro do leite semidesnatado registrou menor variação de litro de uma mesma marca nos supermercados analisados. O preço variou menos de R$ 0,30, sendo vendido a R$ 4,35 em um estabelecimento e R$ 4,68 em outro. O menor valor encontrado foi R$ 4,35 e o maior R$ 10,59.

É praticamente impossível tirar certos aperitivos do gosto do brasileiro. Sabendo disso, uma pesquisa decidiu apurar um dos nossos xodós do cardápio nacional e elegeu o melhor requeijão que hoje é vendido no Brasil.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER