Ganhos acumulados no mês recuaram para 14,95%, o que segundo a T&F, “ainda é muito"
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
A forte queda do dólar e ausência de referência de Chicago, por conta do feriado nacional nos Estados Unidos, contribuíram para a leve queda nas cotações locais do milho, embora nitidamente continuem pressionados pela expectativa de possível falta de produto. Essa é a avaliação da T&F Consultoria Agroeconômica.

Os preços médios apurados pelo Cepea caíram 0,13% em Campinas, principal referência do milho no Brasil. Com isto, os ganhos acumulados no mês recuaram para 14,95%, o que segundo a T&F, “ainda é muito em qualquer mercado do Mundo”. No mercado físico do Rio Grande do Sul, onde os níveis estão mais elevados, no país, os preços reportados nesta quinta-feira tiveram queda expressiva, ficando na faixa de R$ 39,00/40,00 no interior do estado junto aos grandes compradores.

Ainda de acordo com a Consultoria, nos terminais portuários os preços ficaram estáveis, em R$ 43,50. No Paraná, os preços reportados se mantiveram em R$ 42,00/saca, tanto para o mercado futuro, também posto fábricas. Segundo os analistas, o Dólar tira competitividade dos milhos importados, mas não eleva os de exportação.

Os preços oferecidos pela exportação, para vendedores distantes 600 km do porto, caíram para R$ 32,56 (32,89 do dia anterior) para dezembro, R$ 33,70 (34,05) e para março R$ 29,32 (29,62) para maio de 2020. Já os milhos importados do Paraguai chegariam ao Oeste do Paraná ao redor de R$ 41,29 (R$ 41,41 anterior); ao Oeste de Santa Catarina ao redor de R$ 43,84 (43,97) e ao Extremo Oeste de SC ao redor de R$ 43,08 (43,20) /saca. O milho argentino a R$ 57,65 (57,80) e o americano a R$ 60,56 (60,71) no oeste de SC.

Foram premiadas as mais produtivas vacas das categorias adulta e jovem para dois produtores de Carlos Barbosa.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER