A Scot Consultoria realizou um levantamento em 18 estados em que o leite padrão ficou cotado a R$1,204 por litro no pagamento realizado em agosto.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A Scot Consultoria realizou um levantamento em 18 estados em que o leite padrão ficou cotado a R$1,204 por litro no pagamento realizado em agosto. Um fator positivo para o setor é a habilitação de 24 laticínios a exportar para a China produtos lácteos brasileiros como leite em pó e queijos.

 

 

Os preços do leite pagos ao produtor rural registraram o segundo recuo consecutivo em função ao aumento na produção nas bacias leiteiras no Sul do País. A queda nas cotações foi de 1,6% referente ao pagamento realizado em agosto em que preços estão ao redor de R$ 1,204 por litro e valores médios com as bonificações por qualidade foi cotado ao redor de R$1,565 por litro.

De acordo com o Zootecnista da Scot Consultoria, Rafael Ribeiro de Lima, o recuo foi mais fraco em relação aos 4,1% de queda do pagamento de julho. “O principal motivo dessa queda  nos preços é aumento na produção do leite que vem crescendo desde maio, na qual o volume captado teve mais força no sul do País”, comenta.

Com relação ao volume captado em agosto, o Zootecnista salienta que o incremento ficou em torno de 0,7% frente ao percentual volume registrado em julho. “Apesar desses incrementos nos últimos meses, o percentual está menor se comparado com o mesmo período do ano anterior”, pontua.

A produção no Rio Grande do Sul está aumentando em função das pastagens de inverno, mas que a tendência é que reduza essa condição com a entrada do plantio de grãos. “As pastagens de inverno ajudam na engorda de animais e na produção de leite. Historicamente em agosto, observamos um pico de produção no Rio Grande do Sul e a tendência é essa produção se estabilizar com a entrada da safra da soja 2019/20”, conta.

No final de julho, o Ministério da Agricultura informou que a China abriu mercado para os derivados de leite, como leite em pó, queijo e iogurte do Brasil. Diante disso, as expectativas são muito positivas que vai ajudar a aliviar o setor. “O mercado asiático é bastante promissor para as exportações brasileiras de queijo e devemos registrar alguns embarques ainda neste ano”, ressalta.

A fraca demanda pressionou o valor, que caiu 0,6% no mês e 5,6% em 12 meses.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER