Segundo o Sindirações, volume alcançou 39 milhões de toneladas
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

 

Segundo o Sindirações, volume alcançou 39 milhões de toneladas
A produção de rações aumentou 5,2% no primeiro semestre ante o mesmo período do ano passado e totalizou 39 milhões de toneladas, segundo dados divulgados ontem (24) pelo Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações).

A fabricação de alimentos para bovinos de corte foi a que mais avançou na comparação — 8%, para 2,44 milhões de toneladas —, enquanto a produção de ração para gado de leite recuou 1,3%, para 2,75 milhões de toneladas.

Cenário difícil

Em nota, o Sindirações destacou que a indústria brasileira conseguiu manter o nível de produção mesmo em um cenário de safras prejudicadas pelo clima, dólar em alta no ambiente doméstico e preços do milho e do farelo de soja em patamares recorde.

A entidade ressaltou, também, que a autorização do governo para a importação de milho transgênico dos Estados Unidos ainda não aliviou a situação de avicultores e suinocultores independentes, produtores de leite e confinadores brasileiros. Por isso, o setor continua pedindo desoneração de impostos de importação, transporte e comercialização do cereal.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER