A inflação do custo de produção de leite em junho foi de 3,14%, segundo o Índice de Custos de Produção de Leite (ICPLeite), calculado pela Embrapa Gado de Leite.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A inflação do custo de produção de leite em junho foi de 3,14%, segundo o Índice de Custos de Produção de Leite (ICPLeite), calculado pela Embrapa Gado de Leite. No primeiro semestre, a alta foi de alta de 16,02% e de 39,46% nos últimos doze meses.  

Em junho, a alta dos preços dos insumos utilizados para a produção de silagem resultou em um aumento de 7% no grupo produção e compra de volumosos, que apresentou a maior variação entre os grupos que compõem o indicador, informa o Centro de Inteligência do Leite (CILeite), em boletim divulgado nesta semana.

No mês passado, assinala o CILeite, o preço do milho e da ração formulada tiveram grande contribuição para a variação da alimentação concentrada, que foi de 3,85%, a segunda maior.

Outros três grupos também tiveram altas em junho, pontua o CILeite: sanidade (+1,35%), qualidade do leite (+0,27%) e energia e combustível (+0,24%).

“Os grupos mão de obra e reprodução não sofreram alterações”, ressalta o CILeite. “E, após dois meses consecutivos apresentando altas, o grupo sal mineral foi o único a registrar variação negativa (-0,30%).

Variação de custos de produção de leite, geral e por grupo – Juho de 2021

ICPLeite/Embrapa 3,14%

Mão de obra: 0,00%

Produção e compra de volumosos: 7,00%

Alimentação concentrada: 3,85%

Sal mineral: -0,30%

Sanidade 1,35%

Reprodução: 0,00%

Energia e combustível: 0,24%

Qualidade do leite: 0,27%

Primeiro semestre

No primeiro semestre de 2021, o ICPLeite/Embrapa acumulou alta de 16,02%. As maiores variações foram encontradas nos grupos que se referem à alimentação e suplementação do rebanho.

“Em primeiro lugar, o grupo produção e compra de volumosos acumulou 29,87%; em segundo, o grupo sal mineral, 18,13%; e, em terceiro, o grupo alimentação concentrada, acumulando 17,43%”, diz o boletim.

Ainda conforme o CILeite, o grupo qualidade do leite também acumulou variação superior a duas casas decimais, registrando, neste período, aumento de 10,33%.

Acumulado no ano 2021

ICPLeite/Embrapa: 16,02%

Mão de obra: 5,45%

Produção e compra de volumosos: 29,87%

Alimentação concentrada: 17,43%

Sal mineral: 18,13%

Sanidade: 7,23%

Reprodução: 0,00%

Energia e combustível: 7,09%

Qualidade do leite: 10,33:

Últimos 12 meses

Nos últimos doze meses o ICPLeite/Embrapa acumulou variação positiva de 39,46%. “Neste período, as maiores variações também foram encontradas nos grupos de alimentação e suplementação animal. O grupo alimentação concentrada acumulou 68,25% de alta e produção e compra de volumosos registraram inflação de 48,74%, ambos apresentando variação superior à do índice. A inflação acumulada do grupo sal mineral foi de 21,57% e a de energia e combustível, de 19,20%, reduzindo em relação ao período anterior”, acrescenta o boletim.

Acumulado nos últimos 12 meses

ICPLeite/Embrapa: 39,46%

Mão de obra: 5,45%

Produção e compra de volumosos: 48,74%

Alimentação concentrada: 68,25%

Sal mineral: 21,57%

Sanidade: 9,34%

Reprodução: 0,28%

Energia e combustível: 19,20%

Qualidade do leite: 7,91%

Clique aqui para ler a íntegra do boletim

No total, 57 prêmios vieram para o Brasil; produção do queijo mineiro já é reconhecido como patrimônio cultural imaterial.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER