“O programa veio para somar e estamos caminhando bem. A premiação foi uma surpresa, não esperava e fiquei feliz com o resultado”.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Premiação Balde Cheio –  “O programa veio para somar e estamos caminhando bem. A premiação foi uma surpresa, não esperava e fiquei feliz com o resultado”.

A afirmação é do produtor de leite de Uberlândia, Genilson Alves Fernandes, que foi o Grande Campeão e o vencedor da categoria de 401 a 1.000 litros, na Premiação dos Destaques do ATeG Balde Cheio, promovida pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES.

Premiação ATeG – Os números da produtividade leiteira na Fazenda Paciência, entre outros indicadores avaliados, mostram porque ele levou o prêmio principal: o produtor passou de uma produção diária de 247 litros para 567 litros ao final dos dois anos do programa, em maio deste ano. Nesse período, chegou a atingir 900 litros de leite produzidos por dia.

Em 2019, a chegada da assistência técnica gratuita à propriedade auxiliou o produtor em um momento de superação. “Em janeiro de 2018, meu pai faleceu e fiquei tocando a produção sozinho. Tivemos que vender gado para fazer inventário, eu estava tirando pouco leite, somente uma vez ao dia. Então, eu me tornei sócio da minha mãe, passei a administrar o negócio e começamos de novo. O programa veio justamente neste momento para orientar na compra de gado, melhoramento genético, formação de lotes, entre outras medidas”, explicou.

O técnico de campo José Soté da Silva explica que, com o início do ATeG Balde Cheio, o produtor melhorou a organização das informações zootécnicas, como pesagem de leite e dados reprodutivos, e viu a necessidade de priorizar o investimento em animais com melhor genética. De acordo com o técnico, o produtor também seguiu as orientações para a venda de animais improdutivos e dos animais machos do rebanho, mudança no manejo com formação de lotes de animais em produção e na dieta das vacas e também passou a fazer a ordenha duas vezes ao dia. “Com tudo isso, e ainda com a contratação de mão de obra, a produção começou a aumentar. Hoje, ele também já adquiriu novos implementos, fez chorumeira e fornece volumoso no cocho o ano todo para os animais”.

“Os resultados alcançados pelo produtor campeão mostram os impactos positivos proporcionados pelo ATeG Balde Cheio na propriedade. A sua dedicação e empenho em querer transformar a realidade da produção fizeram toda a diferença, aliados às boas orientações do técnico. Esse trabalho conjunto fez com que a regional de Uberaba tivesse essa e outras grandes conquistas na premiação”, comentou o gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES, Caio Oliveira.

ESCRITO POR JULIANA FIDELIS, DE UBERABA

 Acesse aqui a matéria na íntegra

 

Modelo de negócio assegura avanço tecnológico, aumenta produtividade e lucros de produtores.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER