‘Ambrosia da Zezé’ também ganhou medalha no Enel, no mês de julho.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
leite

Produtor rural no município de Nova Fátima, na Bacia do Jacuípe, Gildemario Carneiro ganhou medalha de bronze na categoria Doce de Leite no II Concurso de Queijos e Produtos Lácteos no Mundial do Queijo do Brasil, realizado de 15 a 18 de setembro em São Paulo.

Ao todo 180 especialistas avaliaram mais de 1.100 produtos inscritos de 11 países: Brasil, Panamá, Estados Unidos, México, País de Gales, Inglaterra, Suíça, Itália, França, Portugal e Espanha. Foram conferidas 484 medalhas, dentre elas, a de bronze à ‘Ambrosia da Zezé’, do produtor Gildemario Carneiro.

Empreendedor rural há mais de 20 anos, Carneiro produz e vende queijos artesanais, mas nunca havia comercializado a ‘Ambrosia da Zezé’, até participar, no mês de julho, do Encontro Nordestino do Setor de Leite e Derivados (Enel), quando ganhou medalha de prata na categoria Doce de Leite.

“Nunca tinha participado de um concurso até ir ao Enel. Levei para o encontro uma peça de queijo meia cura e a ambrosia, e foi justamente o doce da minha esposa que ganhou a medalha de prata. Já para o Mundial levamos a ‘Ambrosia da Zezé’ e, mais uma vez, trouxemos medalha”, ressaltou Gildemario.

Produzido por sua esposa Maria Lima, popularmente conhecida como ‘Dona Zezé’, o doce de leite, que era preparado apenas para consumo familiar, tem ganhado espaço e vem sendo comercializado em Nova Fátima e, nos próximos dias, deve ganhar as prateleiras de outros municípios baianos.

A ida do produtor ao Mundial do Queijo do Brasil e ao Enel teve a participação do Sebrae, que custeou passagens e hospedagens. O produtor reforçou a experiência enriquecedora no evento.

“O Sebrae nos deu total apoio, desde a viagem a Vitória da Conquista até a viagem para São Paulo, as capacitações, atenção e apoio dos gestores e tudo mais que fez e faz pelo agronegócio na nossa região”, pontuou Carneiro.

Gestor do Sebrae em Jacobina, Valdemir Matos explica que este tipo de concurso possibilita que os empreendedores do setor de leite tenham a oportunidade de acessar novos mercados, trocar informações e aumentar a rede de relacionamentos empresariais.

“A atividade queijeira está em ascensão. Iniciamos as capacitações em 2021, tivemos premiações no Enel e agora medalha de bronze no Mundial do Queijo do Brasil. Para nós, que institucionalmente fomentamos o empreendedorismo, é uma satisfação enorme, sensação de estar no caminho certo. Para os premiados é um atestado de sucesso e abertura de novas possibilidades de formação de redes de contatos, inovação e de acesso a mercados. Mesmo os que não receberam medalhas sentiram-se premiados por estar presente num evento que reuniu os melhores queijeiros e queijistas do mundo”, disse Valdemir.

Sebrae e o agronegócio

O Sebrae e entidades parceiras, por meio do programa AgroNordeste, atendem dezenas de produtores de leite no Centro-Norte baiano. São realizados cursos de boas práticas e aperfeiçoamento na produção, dias de campo, oficinas, palestras, missões técnicas, dentre outras capacitações, que buscam transformar o produtor em empreendedor rural, mostrando possibilidades/viabilidades econômicas dos empreendimentos.

Em um momento em que as exportações de lácteos dos EUA estão aumentando, acaba de ser anunciado que a Cúpula Mundial dos Laticínios (World Dairy Summit) será realizada em Chicago, de 16 a 19 de outubro de 2023.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER