O programa com foco para a bovinocultura leiteira vem sendo fundamental para a profissionalização do segmento, uma vez que auxilia os produtores na tomada de decisões, no planejamento das propriedades e nas ações práticas da produção.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) com foco para a bovinocultura de leite em Santa Catarina iniciou 2022 com 71 grupos que reúnem 1.900 produtores em todas as regiões do Estado catarinense. A iniciativa, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Faesc), em parceria com os Sindicatos Rurais, está com as atividades em andamento e já contou duas visitas técnicas em unidades demonstrativas na região Sul do Estado.

A programação mais recente ocorreu na propriedade de Juelcio Peterle e Guinter Brovedan, na comunidade de Meleiro, com o grupo acompanhado pelo técnico de campo Antonio Simone. O encontro, com foco para demonstração dos tipos de pastagens, reuniu 30 pessoas. Outra visita com o mesmo objetivo ocorreu em Timbé do Sul, na propriedade de Gabriel Becker. A programação reuniu 28 pessoas e foi conduzida pelo técnico de campo William Buzanello. As atividades foram acompanhadas pelos presidentes dos Sindicatos Rurais de seus municípios: João Alexandre (Meleiro) e Zemir Polli (Timbé do Sul).

“O trabalho nas duas propriedades foi muito produtivo. Os nossos técnicos vêm fazendo a diferença nas propriedades com mudanças significativas no manejo da pastagem e no aspecto gerencial. Os produtores demonstraram satisfação com os resultados obtidos e agradeceram ao Sistema Faesc/Senar e aos Sindicatos Rurais pela oportunidade”, destacou a supervisora regional do Senar/SC”, Sueli Rosa.

ATeG

Segundo a coordenadora da ATeG em Santa Catarina, Paula Coimbra Nunes, o programa com foco para a bovinocultura leiteira vem sendo fundamental para a profissionalização do segmento, uma vez que auxilia os produtores na tomada de decisões, no planejamento das propriedades e nas ações práticas da produção. “As visitas técnicas oportunizam mostrar resultados na prática, além de possibilitar esclarecimento de dúvidas e troca de ideias”, ressalta.

Segundo o superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, a ATeG está cumprindo seu propósito de fortalecer a pecuária leiteira em Santa Catarina. “Os acompanhamentos mensais dos técnicos nas propriedades e todo o suporte da equipe de supervisores regionais e supervisores técnicos do programa estão contribuindo para obter melhores resultados na gestão, na genética do rebanho e na produtividade”, pontua.

O presidente do sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, frisou que a capacidade potencial da ATeG em fortalecer a cadeia produtiva com capacitação dos produtores e empresários rurais é expressiva. “As propriedades estão adotando práticas e tecnologias que elevam cada vez mais a inovação da atividade leiteira. Percebemos aumento de produção e melhoria na gestão da atividade, inovadoras e rentáveis”, destaca.

Desestimulados com o mercado leiteiro em Goiás, produtores abandonam a produção e preço do leite dispara.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER