A proposta de Saretta recebeu apoio de grande parte dos municípios, câmaras municipais e produtores de leite
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A proposta de Saretta recebeu apoio de grande parte dos municípios, câmaras municipais e produtores de leite

 

Tramitando desde 2016, o projeto de lei do deputado estadual Neodi Saretta, que obriga as empresas de beneficiamento e comércio de laticínios a informarem aos produtores de leite – na ocasião do pagamento – o valor mínimo a ser pago pelo litro do produto no mês seguinte, foi aprovado na Comissão de Agricultura. Atualmente, a informação do valor que será pago ao produtor, só é conhecida no momento do pagamento da produção mensal.

Saretta explica embora exista uma lei federal o que determina a obrigatoriedade de ser anunciado o preço com antecedência, isso não sentem sido cumprido. “Uma das grandes preocupações é proteger o produtor de leite. Por isso fizemos esse projeto de lei obrigando que as empresas possam divulgar, de forma antecipada, o preço do litro do leite, que será pago no mês seguinte, assim que o produtor receber o pagamento”. Conforme o deputado, o produtor vende o leite sem saber quanto irá receber e, que essa prática, só se dá na questão do leite, já que em nenhum outro produto isso acontece.

Vale lembrar que Santa Catarina tem uma produção leiteira muito importante, no entanto os agricultores enfrentam grandes dificuldades para se manterem na produção. “A preocupação é exatamente isso: que eles possam ter uma garantia mínima de preço para poder continuar produzindo, muito embora não tenha sido na forma original, mas foi a alternativa encontrada e que vai dar uma garantia maior para o produtor”, reforça o deputado.

A proposta de Saretta recebeu apoio de grande parte dos municípios, câmaras municipais e produtores de leite que estão de acordo com o projeto apresentado pelo deputado.

No total, 57 prêmios vieram para o Brasil; produção do queijo mineiro já é reconhecido como patrimônio cultural imaterial.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER