Produtores afirmam que preferem doar a produção à população local do que vender para a indústria em um valor que não garante o sustento das famílias.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Pequenos produtores rurais fazem distribuição de leite em forma de protesto — Foto: Reprodução
Pequenos produtores rurais fazem distribuição de leite em forma de protesto — Foto: Reprodução

Pequenos produtores rurais e comerciantes distribuíram leite em forma de protesto em frente à Câmara Municipal de Vereadores, na tarde de terça-feira (1º), em Confresa, a 1.160 km de Cuiabá.

A indignação dos produtores se deve ao baixo preço oferecido na compra da matéria prima pelas grandes indústrias de laticínios.

Ao todo, foram distribuídos, gratuitamente, cerca de 500 litros de leite para os moradores da cidade.

Em nota, o prefeito do município, Dr. Ronio Condão (PP), disse que acompanha a situação de perto e apoia o movimento.

“Nos países europeus e até mesmo em outros estados do Brasil temos cooperativas fortes, que com os produtores unidos, têm o poder de ditar o preço dos produtos. Então, os produtores daqui da região precisam de algo nesse sentido para poderem também lutar pelo seu sustento justo”, afirmou.

Os produtores argumentam que, com a desvalorização do leite, outros produtos derivados acompanham a inflação, o que prejudica o retorno financeiro às famílias e não cobre todos os custos com a produção.

No geral, a inflação dos alimentos desacelerou e chegou a 7,94% no ano passado, enquanto em 2020 foi registrada uma alta de 14,09%. Os dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na manifestação, os produtores mostraram que preferem doar a produção de leite à população local do que vender para a indústria em um valor que não garante o sustento mínimo das famílias.

Segundo a prefeitura, caso a situação se reverta, os criadores irão continuar com as doações de leite e queijo, porque as vacas não podem ficar sem serem ordenhadas.

“O governo de Confresa está disposto a criar essa cooperativa, a fim de sanar esse problema e possibilitar o trabalho digno dessa população tão necessária a todo o estado e até mesmo para o Brasil”, disse, em nota.

Durante a manifestação, as famílias produtoras ainda anunciaram a suspensão do fornecimento de leite para os laticínios da região.

Produtores rurais distribuem leite em forma de protesto — Foto: Reprodução
Produtores rurais distribuem leite em forma de protesto — Foto: Reprodução

Situação de emergência

Confresa é um dos nove municípios que entraram em situação de emergência por causa das chuvas fortes neste início de ano. A Defesa Civil acompanha a situação nessas regiões.

No dia 27 de dezembro, a Prefeitura de Confresa decretou situação de emergência em áreas da zona rural do município devido aos desastres causados por tempestades registradas desde o Natal.

De acordo com a prefeitura, o decreto possibilita transferências dos recursos da União aos órgãos e entidades do município para execução de ações de prevenção em áreas de risco de desastres e de recuperações de áreas.

Desestimulados com o mercado leiteiro em Goiás, produtores abandonam a produção e preço do leite dispara.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER