A partir de sábado (25), Uberlândia passa a integrar Rota do Queijo do Triângulo.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Sandra aperfeiçoou a receita da família e já ganhou duas premiações mineiras pela qualidade do queijo | ACERVO PESSOAL

O queijo minas artesanal tem ganhando espaço nos comércios locais e, com a pandemia, produtores rurais estão ganhando ainda mais notoriedade fora do estado. Para melhorar o  cenário, a partir deste sábado (25), Uberlândia passa a integrar a Rota do Queijo Artesanal do  Triângulo, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais  (Emater–MG). O intuito é fazer com que o turismo gastronômico rural seja incentivado na região.

Walkiria Naves começou a empreender no ramo de queijos artesanais há quatro anos. A produção, que se intensificou na pandemia, chega a cerca de 80 unidades diárias e é distribuída  para todo o Brasil. Foi durante um trabalho com um produtor rural que ela descobriu o processo do queijo e se apaixonou, e desde 2006 vem estudando sobre a produção.

Walkiria e a familia trabalham com a produção de queijos e planejam nova expansão / ACERVO PESSOAL

“No início, com uma receita tradicional, começamos a fazer o queijo e atingimos a distribuição local, mas com a pandemia e as redes sociais conseguimos atingir um novo público e expandir as  vendas do queijo minas artesanal para todo o país, principalmente para o interior de São Paulo e Rio de Janeiro”, comentou.

Walkiria, que hoje trabalha com a família e funcionários, planeja a expansão e aperfeiçoamento do negócio. Além disso, ela percebe o quanto o queijo é bem valorizado no mercado gastronômico.  “As pessoas começaram a entender o queijo como elemento nobre da gastronomia e o que é  produzido aqui no Triângulo Mineiro tem conquistado o seu lugar. Isso nos coloca num patamar de bons produtores da rota de queijo”, comentou a produtora.

A produtora de queijos Sandra Lúcia de Oliveira mantém a produção há 15 anos. O negócio que começou para suprir apenas a demanda familiar cresceu e hoje já atende supermercados, pontos  comerciais e encomendas.

“Começamos com uma receita familiar e ao longo dos anos fomos aperfeiçoando. Com o incentivo, procuramos maneiras de formalizar a produção para conseguir distribuir para mais  regiões”, contou.

Com a produção de 18 peças, a empreendedora supera os desafios da pandemia para continuar ativa nos negócios. ”Temos a produção de leite própria, mas precisamos de outros serviços, como  a embalagem, por exemplo, e na pandemia temos percebido os preços mais altos, mas mesmo  assim conseguimos manter o padrão de qualidade e até aumentar a quantidade de queijos”,  completou Sandra Lúcia.

TURISMO RURAL

No próximo sábado (25), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater–MG) vai promover o Dia de Campo Turismo Rural Queijeiro com palestras e  lançamento oficial da Rota do Queijo Artesanal do Triângulo.

Com o objetivo de colocar Uberlândia na rota, o evento traz informações e esclarecimentos para o público de produção rural e para quem tem interesse em começar uma produção queijeira.

A extensionista da EMATER-MG, Patrícia Freitas comentou que a rota do queijo artesanal do Triângulo é resultado do trabalho de diversas famílias produtoras de queijo artesanal da região.  “O objetivo da rota também é resgatar essa tradição e promover o reconhecimento dos queijos produzidos na região. O trabalho começou em 2014 e desde então ações foram intensificadas  para resgatar essa tradição da produção de queijos”, contou.

Outro fator, muito interessante, foi agregado à rota do queijo. Por causa da pandemia, o público está interessado em viagens para locais mais próximos, ao ar livre e no setor rural. Por isso, ter  uma rota de turismo gastronômico se tornou algo tão considerável em Uberlândia.

“O queijo em si já é uma grande atração, mas temos percebido as mudanças oferecidas pela pandemia no sentido de impulsionar o turismo. Além de várias regiões que estão na rota, como  Araguari e Tupaciguara, esse incentivo impacta diretamente na produção de queijo do Triângulo  Mineiro”, comentou.

Ela ainda contou que o turismo rural é um caminho para novas oportunidades de negócios, geração de renda e agregação de valor aos queijos artesanais.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

FAZENDA RIO DAS PEDRAS – QUEIJARIA GOMES – REGIÃO BOA VISTA

9h – Café da manhã com degustação de Queijo Minas Artesanal

9h30 – Lançamento oficial da Rota do Queijo Artesanal do Triângulo 10h – Palestra Turismo Rural

11h – Grupos – Registro de Queijarias, Qualidade do Leite, Queijo Artesanal na Gastronomia

 

A companhia de lácteos Fonterra, da Nova Zelândia, obteve lucro de 583 milhões de dólares neozelandeses (US$ 341 milhões), depois de impostos, no ano fiscal 2022, encerrado em 31 de julho. O resultado representa queda de 3% ante o período anterior.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER