Desde o dia 10 de março, cerca de 6 mil produtores da região oeste do Estado do Mato Grosso começaram uma paralisação e não estão entregando leite aos laticínios.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Desde o dia 10 de março, cerca de 6 mil produtores da região oeste do Estado do Mato Grosso começaram uma paralisação e não estão entregando leite aos laticínios. Segundo Luciano Rodrigues, presidente da Associação de Produtores de Leite da Região Oeste de MT (APLO), o retorno das entregas só será retomado quando produtores e empresas entrarem em acordo quanto aos preços pagos.

Rodrigues comenta que o pagamento realizado em fevereiro, referente ao leite captado em janeiro, teve queda de R$ 0,20 por litro. E isto de deu sem aviso prévio por parte de cinco laticínios, o que revoltou os produtores. “Não houve um comunicado, um aviso oficial de que iriam baixar os preços desse jeito”.

Com a queda, o preço médio na região está em torno de R$ 1,58 por litro, para o produto refrigerado na propriedade rural, e R$ 1,48 por litro de leite “quente”. O presidente da APLO afirma que, com estes patamares de preço e os atuais custos de produção, os produtores estão ficando no prejuízo.

Depois da queda dos R$ 0,20, Rodrigues afirma que os laticínios anunciaram que iriam baixar mais R$ 0,15 por litro, para o leite captado em fevereiro – que seria pago em março – e mais R$ 0,15 em abril para o leite captado em março.

“O que queremos para retomar as entregas aos laticínios é que eles nos ressarçam dos R$ 0,20 que foi tirado e que a gente consiga negociar o pagamento do leite captado em abril. Hoje a gente entrega o leite sem saber quanto vão nos pagar, e queremos poder trabalhar seguros”, disse.

Com o leite que não está sendo entregue aos laticínios, os produtores estão fazendo quejos, doces ou liberando os bezerros para mamar, mas não está havendo descarte, disse Rodrigues.

 

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER