Evento técnico da Emater orienta à seleção de raças para o melhoramento das futuras gerações. Atividade também indica qualidade a partir do ambiente, nutrição e manejo.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
genética
Evento na propriedade de André Guaragni mostra evolução no rendimento a partir da qualificação na genética do gado. Crédito: Divulgação

Discutir métodos e técnicas em busca do aumento da frequência dos genes para boas combinações genéticas nos bovinos de leite. Esse foi um dos objetivos de evento sobre melhoramento genético do rebanho. A programação durante esta semana em Progresso reuniu produtores rurais, extensionistas da Emater/RS-Ascar e líderes regionais.

Eles acompanharam palestras e atividades práticas a fim de qualificar a produção leiteira a partir do uso de ferramentas que tornem o rebanho mais adaptado ao ambiente em que vive.

Nesse sentido, o técnico da Emater, Ricardo Gutierrez de Oliveira, resumiu o melhoramento genético como a intenção de incrementar e não tirar características dos animais, que possibilitem a ampliação da frequência de genes desejáveis.

Em sua manifestação, lembrou o fato de que para além da genética o desempenho do animal é resultado do ambiente, da nutrição e do manejo. “A ideia geral é instrumentalizar o agricultor para que, junto aos técnicos ou veterinários, eles também possam identificar quais as informações que comprovem a boa genética”, afirma.

Maior produtividade

Anfitrião da atividade prática, o bovinocultor de leite André Guaragni explica que desde 2013 tem feito um trabalho de melhoramento genético no seu rebanho, ideia que surgiu a partir da participação em capacitações ministradas pela Emater à época.

“Hoje as diferenças são notáveis em praticamente tudo, especialmente no que diz respeito à sanidade dos animais, à redução dos custos de produção e aumento na produtividade”, destaca o agricultor, que possui 22 vacas em lactação. Juntas produzem cerca de 650 litros de leite ao dia.

Guaragni comenta ainda que seu objetivo é fazer o Curso de Inseminação Artificial em Bovinos, que é oferecido pelo Centro de Treinamento de Agricultores de Montenegro (Cetam).

A formação possibilita conhecimento amplo sobre anatomia e fisiologia dos animais, horários adequados para a inseminação, práticas de inseminação, manuseio e armazenamento do sêmen, higiene do operador, entre outros.

“O objetivo é aproximar os participantes das tecnologias existentes, se colocando ao lado dos agricultores na qualificação dos processos”, afirma o gerente regional da Emater, Cristiano Laste. Também participaram da atividade o vice-prefeito de Progresso, Luiz Paulo Manini, e os extensionistas Martin Schmachtenberg, Simone Wobeto, Roseli Guzzon e Marcos Bender.

Principais características de boa genética:

  • Estatura
  • Ângulo e largura de garupa
  • Escore das pernas e pés
  • Aderência do úbere
  • Ligamento central
  • Comprimento dos tetos
  • Facilidade de parto
  • Terneiros sadios
  • Produção elevada de leite

É praticamente impossível tirar certos aperitivos do gosto do brasileiro. Sabendo disso, uma pesquisa decidiu apurar um dos nossos xodós do cardápio nacional e elegeu o melhor requeijão que hoje é vendido no Brasil.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER