Raça de gado veio da Europa e é tem dupla aptidão.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O simental pode até parecer bravo, mas é conhecido pela docilidade, uma característica que facilita o manejo. De origem suíça, a raça é encontrada em várias partes do Brasil.

O pecuarista Adib Dau Neto lembra que o simental é um gado de dupla aptidão: tem bom desempenho tanto no mercado de carne quanto no de leite.

Adib tem 50 exemplares da raça. O rebanho é destinado à venda de sêmen, de embriões e de animais. Tudo gira em torno do melhoramento genético.

Paulo Roberto Tonin é veterinário de uma fazenda em Itapetininga onde o foco é produzir leite. Na propriedade, há 40 animais em fase de lactação. Algumas vacas são puras, outras simlandês, ou seja, fruto do cruzamento entre o gado holandês e o simental. Juntas fornecem mil litros de leite por dia para laticínios da região.

Produtores paulistas investem no simental

Produtores paulistas investem no simental

(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 07/04/2019)

Ao contrário do que acontece com o macho das raças holandesa e jersey, que é descartado por não ter muita utilidade, se o pecuarista optar por cruzar alguma dessas raças com o simental, o boi pode ser usado como gado de corte.

Paulo conta que, na fazenda onde trabalha, os novilhos são criados para venda da carne, o que aumenta a renda do produtor. Os animais atingem 500kg aos 15 meses de idade, quando são abatidos.

O pai do Martin Breuer foi o primeiro produtor da raça simental do estado de São Paulo. A criação começou há quase 45 anos e permanece até hoje.

O pecuarista afirma que, na época, o pai queria uma raça que pudesse aproveitar tanto machos quanto fêmeas, aumentando assim o retorno econômico.

Hoje em dia, o rebanho tem 170 cabeças com animais puros e mestiços. 47 vacas são destinadas à produção de leite e fornecem quase 700 litros por dia. Ao invés de ir para laticínios, a matéria-prima é usada na produção de queijos artesanais na própria fazenda. São mais de 20 tipos.

A cadeia láctea tem sua dinâmica moldada por vários aspectos, os quais refletem diretamente no preço do leite pago aos produtores.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER