Mudanças no clima refletem diretamente na produção de leite.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Produtores tentam manter produtividade do rebanho de leite com chegada da estiagem — Foto: Reprodução/TV TEM

As mudanças climáticas, como a falta de chuva, mudam o aspecto das pastagens. O mato seco e pouco nutritivo interfere diretamente na produção de leite.

Elitom Oliveira, pecuarista em um sítio em Bady Bassitt (SP), cria vacas da raça girolando e conta que durante a estiagem é necessário ajustar o manejo do rebanho.

As vacas precisam de nutrientes para produzir leite e o pasto perde nessa época de frio. Ao invés de pastar, as vacas passam a se alimentar no cocho, com silagem de milho e ração, consumindo em média 20 quilos de volumoso.

Para diminuir as despesas com a alimentação no cocho, uma opção para os produtores de leite é investir no pastejo de inverno.

Na propriedade do Luiz, em Bady Bassitt (SP), já começou a ser semeado o trigo, que vai servir de alimento para as vacas durante toda estiagem.

Segundo o Instituto de Economia Agrícola, além do trigo, podem ser usados como forragem de inverno outros grãos, como a aveia. Todos têm alto valor nutritivo.

Se o produtor não adotar nenhuma medida para melhorar a nutrição das vacas no inverno, a produção de leite pode cair até 60%.

A expectativa do setor é de que os preços no campo sigam firmes, à medida que a oferta continuou baixa em junho.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER