Iniciativa desenvolvida em parceria com a Secretaria da Agricultura, Pecuária, Serviços Rurais & Meio Ambiente de Dom Bosco (MG) levará melhoramento genético para pequenos produtores leiteiros da região; primeiras 500 doses de sêmen já foram entregues.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Fonte: Nordeste Rural

A ABS, líder do setor de genética bovina, continua engajada no seu compromisso de democratizar o acesso à genética e à inseminação artificial (IA). Em Dom Bosco (MG), a empresa está dando início a um projeto inovador, em parceria com o governo municipal da cidade, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Serviços Rurais & Meio Ambiente, que irá levar o melhoramento genético a produtores de leite locais.

O projeto, criado pela prefeitura de Dom Bosco, prevê a doação de doses de sêmen e mão de obra para execução dos protocolos de inseminação artificial. Entre as empresas que se propuseram a participar da iniciativa, a ABS foi a escolhida – resultado não só da qualidade da sua genética, mas da competência do seu time técnico, como explica o técnico Produto Leite, Marcus Vinícius Rosa da Silva.

“A prefeitura doará o sêmen com genética ABS e os hormônios para os protocolos de indução de cio, além da mão de obra para execução desses protocolos, por meio de uma médica veterinária, utilizando apenas recursos do governo municipal. O time técnico ABS ficará responsável pelo auxílio aos produtores e à própria equipe do poder público, assegurando a otimização de cada fase do processo, como o manejo dos animais”, comenta.

Além de proporcionar avanços de lucratividade e produtividade nas fazendas leiteiras, o projeto também contribui de forma significativa para a ampliação do acesso à genética e às tecnologias reprodutivas.

“Cerca de 80 a 90% dos produtores participantes nunca fizeram inseminações nos seus rebanhos. É uma grande oportunidade para levar ao pequeno produtor as vantagens do melhoramento genético. As expectativas para esse projeto são as melhores possíveis”, comemora Marcus.

A equipe técnica da ABS fez visitas preliminares às propriedades leiteiras da região para selecionar os produtores aptos a participar da iniciativa. “Qualquer produtor que tenha a estrutura básica para receber a inseminação artificial está apto a receber as doses de sêmen do projeto”, diz o técnico.

A primeira remessa de sêmen soma 500 doses de genética das raças Holandesa e Girolando. Uma segunda remessa, com a mesma quantidade, já está prevista para ser entregue nas propriedades.

Foram premiadas as mais produtivas vacas das categorias adulta e jovem para dois produtores de Carlos Barbosa.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER