A Fazenda Onça Pintada, propriedade assistida pelo governo de Goiás por meio da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater)
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Foto: Emater/GO/Divulgação

A Fazenda Onça Pintada, propriedade assistida pelo governo de Goiás por meio da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), no município de Indiara, é uma das 39 unidades de multiplicação do capim BRS Capiaçu implantadas pela Emater e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) no estado. Produtores da região interessados em adquirir mudas da variedade já podem entrar em contato com a unidade local da Emater/GOna cidade.

Iniciada em janeiro deste ano, a instalação das unidades tem o objetivo de expandir as áreas com Capiaçu, ampliando o acesso dos produtores rurais a essa cultivar, principalmente pecuaristas da bovinocultura leiteira. A iniciativa abrange sete das 12 regionais administrativas da Emater. A regional Rio das Antas conta com 14 unidades; Vale do Paraña, 10; Planalto, 5; Vale do São Patrício, 4; Rio Vermelho, 3; Serra da Mesa, 2; Rio dos Bois, 1.

De acordo com engenheira agrônoma do escritório local de Indiara, Maquell Chaves, a propriedade de Reginaldo Paciel recebeu dois lotes da variedade. No primeiro, houve intercorrências em razão da escassez de chuvas, mas o segundo foi implantado sob sistema de irrigação, apresentando resultados satisfatórios e tornando possível o início das doações. A ideia é que os produtores articulem entre si uma rede de compartilhamento, para que as mudas possam ser disponibilizadas para pecuaristas de várias partes do estado.

O BRS Capiaçu é uma cultivar desenvolvida pela Embrapa Gado de Leite, em Minas Gerais, com o principal propósito de garantir alimentação de qualidade para o gado. A variedade é um clone de capim-elefante, com alto rendimento para suplementação volumosa na forma de silagem ou picado verde, chegando a até 4,20 metros de altura. Segundo a profissional da Emater, o Capiaçu apresenta maior produção de matéria seca a um menor custo em relação à silagem convencional de milho, sendo ainda bastante responsivo quanto ao uso de fertilizantes e irrigação.

Orientações

A Embrapa determina algumas medidas básicas para o estabelecimento da cultura de BRS Capiaçu. A primeira delas é a escolha de áreas com solos férteis e com possibilidade de mecanização e irrigação. A capineira, conforme a recomendação, deve ser formada em área que facilite o transporte da forragem colhida, o enchimento dos silos e a realização da adubação. Áreas sujeitas a alagamentos devem ser evitadas, já que o Capiaçu não resiste a solos encharcados.

Outra instrução é o preparo do solo de forma convencional, com arações e gradagens de acordo com as necessidades e condições da área. Deve-se dar atenção especial ao controle de plantas daninhas para não comprometer a longevidade da capineira. Além disso, o plantio deve ser realinhado no início da estação chuvosa, em sulcos de, aproximadamente, 20 a 30 centímetros de profundidade e espaçados entre 0,80 a 1,20 metro.

Após essa etapa, a primeira adubação deve ser feita quando as plantas atingirem a altura média de 50 centímetros. Atenta-se, ainda, para o fato de que a cultivar é suscetível às cigarrinhas das pastagens. No entanto, com um manejo bem executado, apresenta boa tolerância ao ataque da praga.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER