O Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Mato Grosso (SINDILAT), reuniu na tarde de terça-feira (9), por meio de vídeo conferência, com representantes das indústrias da região Oeste,
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Mato Grosso (SINDILAT), reuniu na tarde de terça-feira (9), por meio de vídeo conferência, com representantes das indústrias da região Oeste, buscando a normalização do fornecimento e captação de leite, diante de pleitos solicitados pelos produtores.

Conforme as deliberações, todas as indústrias informarão, até o último dia do recorrente mês, o valor médio pago pelo leite aos produtores.

Os laticínios estão aptos e receberão o leite de qualquer produtor, deixando aberto ao produtor a livre escolha da indústria para que o mesmo deseje fornecer sua produção.  Para o fornecimento de leite, é preciso atender os requisitos de qualidade exigidos pelas INS 76 e 77 do MAPA – também para mudança de indústria captadora do leite.

As indústrias propuseram ainda atender o principal pleito dos produtores que é pagar o preço médio pago no Estado de Mato Grosso, nunca ficando este valor abaixo da média estadual divulgada pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA).

O leite produzido no mês de maio, já será pago aos produtores pelo valor médio de R$ 1,10 (um real e dez centavos) por litro e o leite produzido no mês de junho será pago pelo valor médio de R$ 1,15 (um real e quinze centavos) por litro, desta forma a região alcança a média de preço pago ao produtor de leite no Estado.

O presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado de Mato Grosso, Leonir Chaves, ressaltou que as indústrias fazem parte de um mercado que é bastante oscilante com a atual situação econômica em que vive o Brasil, principalmente nesse período de pandemia.

Leonir Chaves pediu a compreensão de todos os produtores, neste momento delicado, destacando que as indústrias também são responsáveis pela geração de emprego e renda em vários municípios da região Oeste de Mato Grosso, sendo assim, é importante o produtor saber da importância das indústrias para essas famílias.

O presidente do SINDILAT disse ainda, que as indústrias já anunciaram que o mercado continuando aquecido para a venda de produtos lácteos será possível, inclusive, repassar mais um aumento no preço do leite de junho à ser pago em julho.

Para incentivar a silagem a secretaria Municipal de agricultura está oferecendo tratores à comunidade.

Você pode estar interessado em

Una respuesta

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER