Com uma grande variedade de tipos de leite no mercado, é difícil saber qual escolher: integral, semidesnatado, desnatado, sem lactose ou vegetal, qual o melhor?
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Com uma grande variedade de tipos de leite no mercado, é difícil saber qual escolher: integral, semidesnatado, desnatado, sem lactose ou vegetal, qual o melhor?

Seja para emagrecer, para incluir no cardápio mais saudável, ser mais prático para o dia a dia ou ajudar no tratamento de alguma doença, o leite é um aliado da saúde se ingerido corretamente (2 a 3 porções diariamente).

Por ter tantos nutrientes, os laticínios são uma das categorias essenciais da pirâmide alimentar. Pensando nisso e para te ajudar a escolher o melhor leite para o que você precisa, listamos as características, benefícios e desvantagens de cada tipo.

Por que é importante consumir laticínios?

O leite e seus derivados (iogurtes, queijos, manteiga, etc.) são proteínas de origem animal e ricos em nutrientes necessários para o funcionamento do corpo.

Além de ser a mais importante fonte de cálcio da alimentação (fundamental para a saúde dos ossos), também contém as vitaminas A, do complexo B, D e K, e minerais como potássio, sódio, enxofre, magnésio, fósforo, zinco e selênio.

Colaborando também com o crescimento saudável dos músculos, a saúde dos cabelos unhas. Além disso, uma xícara de leite morno à noite pode ajudar pessoas com problemas para dormir.

Quem não deve tomar?

Como há opções para diferentes gostos, bolsos e restrições alimentares (como a intolerância à lactose), não há um grande impedimento para a ingestão de leite. Desde que consumido moderadamente, seus benefícios são muito positivos para a saúde.

Além disso, algumas doenças exigem um cuidado um pouco maior com a ingestão de laticínios. Sendo que podemos listar:

  • Diabetes gestacional: é possível tomar leite desnatado, mas os laticínios integrais devem ser evitados;
  • Inflamação e dor na garganta: pode tornar a respiração mais difícil por engrossar o muco (ou ranho mesmo). Não é proibido, mas vale ver se faz bem para você ou adiar a ingestão;
  • Para azia ou crises de gastrite: muitas pessoas bebem um copo de leite gelado quando estão com azia, mas apesar de amenizar temporariamente a sensação, pode agravar a crise ainda mais por estimular a produção de ácido no estômago;
  • Diarreia: a ingestão de leites e derivados pode piorar o quadro de diarreia;

Leia também: Alimentos sem glúten: lista, consumo e cuidados com a dieta | MS (minutosaudavel.com.br)

Alternativas como brócolis, agrião, espinafre, couve, amêndoas, ameixa seca e açaí podem ajudar a repor o cálcio quando a pessoa não consome laticínios, seja por seguir uma dieta vegana ou alguma restrição alimentar.

Tipos de leite

Conhecer melhor os tipos de leite pode auxiliar na sua escolha:

Leite materno

Começando pelo início da vida, o leite materno é o mais importante e nutritivo alimento. Tanto que a recomendação médica é de amamentação exclusiva até o 6º mês de vida do bebê e manter, mesmo após o início da introdução alimentar, até pelo menos os 2 anos da criança

Isso porque, além da amamentação fortalecer o vínculo entre mãe e bebê, é rico em ferro, vitaminas e nutrientes fundamentais para a saúde e desenvolvimento infantil.

No entanto, muitas mães não conseguem amamentar seus filhos, o que gera frustração e insegurança. Mas com o acompanhamento pediátrico, é possível encontrar alternativas que também vão suprir as necessidades do bebê, como os leites em pó.

Porém, não dê leite de origem animal para o bebê. Além de gerar problemas de desenvolvimento, pode ocasionar doenças como a anemia ferropriva.

Leite integral

Apesar de ser o leite mais consumido no Brasil, o leite integral não é muito saudável, principalmente, pelo alto teor de gorduras trans saturadas, acima de 3%. Portanto, seu consumo deve ser bem controlado.

Seu índice glicêmico (quantidade de açúcar) é alto, sendo assim, um alimento ideal para quem quer ganhar peso (ainda assim, é importante o acompanhamento de um (a) nutricionista ou nutrólogo (a)).

Pelo hábito alimentar que temos, é mais agradável ao paladar pela sua consistência. Mas é uma questão de costume mesmo, que pode ser adaptado para um leite menos gorduroso como o semidesnatado.

Também uma vantagem é o menor preço em relação às outras opções, especialmente para famílias maiores que têm um consumo mais alto.

Leite desnatado e semidesnatado

No leite semidesnatado, o índice de gorduras fica entre 0,6% e 2,9%, sendo que seu processo mantém todos os nutrientes e ainda tem uma consistência levemente espessa.

É um excelente aliado para todas as dietas e uma boa transição ao paladar para quem deseja migrar do integral para o desnatado.

Já o leite desnatado é uma versão ainda mais saudável com menos de 0,5% de gordura. Com isso, pode ser consumido por pessoas com diabetescolesterol alto ou ainda por quem quer emagrecer ou seguir uma dieta mais leve.

Sua desvantagem é que, no processo de retirar a gordura, perde as vitaminas A e D presentes no leite integral, sendo necessário encontrar novas fontes delas na alimentação.

Leite vegetal

” alt=”” aria-hidden=”true” />Leite vegetal é uma boa opção para o dia a dia

Entre as vantagens dos leites vegetais, podemos listar que:

Não têm lactose, portanto pessoas com alergia à proteína do leite ou intolerância à lactose podem consumir livremente; além de causar menos gases;

Não são de origem animal, o que facilita as dietas veganas e vegetarianas estritas (que não consomem nenhum alimento com proteína de origem animal, incluindo ovos e laticínios);

Tem sabores muito bons e várias opções: de aveia, de amêndoas, de arroz, de soja, etc.

Por outro lado, como não costuma ser rico em vitamina B12 e cálcio, quando comparado aos leites de origem animal, é preciso complementar a dieta para não desenvolver problemas de saúde como a anemia.

Além disso, caso vá comprar o leite vegetal pronto, leia o rótulo para avaliar se a bebida realmente é saudável. Ao longo do processo de industrialização da bebida, podem ser inseridos complementos que deixam o leite com altos índices de gordura, açúcar, etc.

Saiba mais sobre os tipo de leite vegetais aqui: Leites vegetais: conheça as opções para incluir na dieta | MS (minutosaudavel.com.br)

De maneira bem simples, também é possível produzir leite vegetal em casa, sendo que há diversas receitas disponíveis. Por exemplo, para fazer leite de arroz, você vai precisar de água, arroz e um liquidificador.


Dessa forma, os laticínios são fundamentais para a saúde do corpo como um todo, mas cabe a um profissional orientar quanto ao melhor cardápio no seu caso. Procure um (a) nutricionista ou médico (a) nutrólogo (a).

Gostou deste conteúdo? Na aba Alimentação, aqui no Minuto Saudável, tem mais materiais como esse para melhorar a sua saúde e qualidade de vida.

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER