Os preços do leite ao produtor caíram no pagamento realizado em janeiro/21, que remunera a produção entregue em dezembro do ano passado.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Os preços do leite ao produtor caíram no pagamento realizado em janeiro/21, que remunera a produção entregue em dezembro do ano passado.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, considerando a média ponderada dos dezoito estados pesquisados, o recuo foi de 2,0% na comparação mensal.

Veja na figura 1, a evolução do preço médio (média nacional ponderada) do leite ao produtor. Apesar da queda, o patamar está bem acima do registrado em janeiro do ano passado.

Figura 1. Cotação média nacional ponderada do leite ao produtor – em R$/litro, valores nominais.

 


Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

Os recuos foram devido a oferta crescente de matéria-prima (leite cru) em importantes estados produtores no Sul e Sudeste do país. O volume captado (média nacional) aumentou 4,9% em dezembro/20, segundo o Índice Scot Consultoria de Captação.

Somada a oferta maior, a demanda interna está patinando. Além do menor consumo de lácteos, típico do período de início do ano, após as festas, com as férias e contas a pagar, o fim do auxílio emergencial pesou negativamente sobre a demanda interna de maneira geral.

Para o pagamento a ser realizado em fevereiro /21 (produção entregue em janeiro/21), o viés é de manutenção a queda nos preços do leite pago ao produtor. Segundo levantamento da Scot Consultoria, 50% dos laticínios acreditam em estabilidade no preço do leite ao produtor, 39% das indústrias apontam para queda e 11% falam em alta para o produtor.

No Sul e Sudeste, espera-se uma pressão de baixa maior no próximo pagamento, com mais da metade dos laticínios apontando para queda no preço ao produtor.

A preocupação maior é com relação ao consumo doméstico, que deverá seguir fraco em curto e médio prazos, com o fim do auxílio emergencial. As medidas mais restritivas contra o covid-19 também deverão impactar a demanda interna nos próximos meses.

Os laticínios que estimam aumento no preço do leite ao produtor estão localizados na região Nordeste, em áreas mais afetadas pela falta de chuvas, mas algumas indústrias no Brasil Central também falaram em ligeira alta para a manutenção dos fornecedores.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER