A campanha #TodosPeloAgro nesta segunda-feira (20) apresenta o trabalho de Olavo Acatauassú Teixeira, que é produtor rural de Ponta de Pedras, no arquipélago doMarajó.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O programa abrange as regiões do Marajó, Baixo Amazonas, Nordeste e Sudeste Paraense.

A campanha #TodosPeloAgro nesta segunda-feira (20) apresenta o trabalho de Olavo Acatauassú Teixeira, que é produtor rural de Ponta de Pedras, no arquipélago doMarajó. Ele é um dos parceiros do Programa de Melhoramento Genético de Búfalos com Inovação para o Estado do Pará, o Promebull.

Com o objetivo de alavancar a bubalinocultura por meio de tecnologias e boas práticas de produção, o programa abrange as regiões do Marajó, Baixo Amazonas, Nordeste e Sudeste Paraense. O Pará possui a maior população de búfalos do país, com 520 mil cabeças, o que representa quase 40% do rebanho nacional. A maior parte está concentrada na Ilha do Marajó, segundo dados da Pesquisa da Pecuária Municipal/IBGE (2018).

O Promebull passou de projeto da Embrapa a programa de Estado em 2018, por meio de convênio firmado com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e Federação da Agricultura do Estado do Pará e ganhou força com ações de interiorização levando melhoramento genético e profissionalização da cadeia às regiões que concentram os maiores rebanhos do Pará.

Tecnologia

A execução do Promebull no Pará está apoiada em uma base tecnológica sólida, fruto da pesquisa agropecuária na região. O programa atua em quatro grandes linhas: boas práticas de manejo animal, manejo alimentar e nutricional, manejo sanitário e melhoramento genético a partir de material genético de linhagens brasileiras e a importação de sêmen e embriões de linhagens estrangeiras. As ações são realizadas em áreas de produtores parceiros.

Tendência é que falte matéria-prima com possível desistência da atividade leiteira

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER