O produtor Gilberto é um dos sobreviventes da Covid-19. No concurso, cerca de 800 amostras foram analisadas. Produção do queijo 4 Cachoeiras Colônia é artesanal e familiar.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Queijo de Rondônia é premiado em concurso internacional. — Foto: Redes Sociais/Reprodução

Dois empresários do interior de Rondônia, Gilberto e Shirley Miranda, viajaram quase 3 mil quilômetros até Araxá (MG), para participar do Concurso Internacional do Queijo, realizado durante este fim de semana. Competindo com mais de 800 amostras de todo o mundo, o casal retorna ao estado com a medalha de ouro.

O Araxá International Cheese Awards, ou ExpoQueijo Brasil 2021, é considerado um dos maiores eventos de queijos do país e busca promover o mercado do produto garantindo o reconhecimento internacional e valorização dos produtores.

Durante os quatro dias do concurso, que se encerra neste domingo (6), um júri formado por 150 pessoas avalia os produtos e estabelece a premiação de ouro, prata e bronze por cada categoria.

O título de ouro para o Gilberto surgiu em uma fase de recomeço, depois que ele ficou em estado grave após contrair a Covid-19 e superar a doença.

“É um sentimento bom. Num dia você está praticamente morto, mas no outro renasce tudo de novo”, relembra.

O queijo que surgiu de um sonho

A produção do queijo 4 Cachoeiras Colônia começou em uma fazenda localizada nos limites entre Ariquemes e Cacaulândia, interior de Rondônia. Depois da aposentadoria, Gilberto decidiu dedicar o tempo livre para realizar um sonho: fazer um queijo que tivesse o sabor semelhante aos que são produzidos em Minas Gerais, seu estado natal.

“Sendo sincero, eu não esperava que o queijo fosse ficar tão bom”, confessa Gilberto bem humorado.

Cerca de cinco anos depois, o queijo artesanal ganhou a medalha de ouro do concurso internacional, realizado no estado onde o Gilberto nasceu.

E a produção, além de artesanal, é em família. Shirley Miranda utilizou os conhecimentos que adquiriu na juventude para formar uma parceria com o marido na produção dos queijos. “Eu tenho uma esposa que é uma leoa: inteligente, trabalhadora, dedicada e me ama”, comenta Gilberto.

Processo de produção

Na fazenda do casal, cerca de 400 litros de leite são processados e 40 queijos produzidos por dia. Após esse processo, os produtos são distribuídos para as unidades da empresa que Gilberto fundou e comercializados.

Passo a passo:

  • Ordenhar das vacas, todas da raça Gir
  • Em um tanque, o leite cru é misturado com substâncias coagulantes
  • Quando a massa está no ponto, ela é separada do soro
  • Depois modelada nas formas, lavada, salgada e lavada novamente
  • Por último, os queijos são colocados em uma câmara fria para maturação por cerca de 25 dias.

Fonte de proteínas, a ricota é preparada com o soro do queijo e possui menos gordura se comparada com os outros tipos.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER