Os laticínios são vendidos para fornecedores, restaurantes e consumidor final
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Márcio Silveira é dono de uma queijaria e produz mais de 20 kg por dia Crédito: DANIEL TEGON POLLI

Além de frutas e hortaliças, Jundiaí também conta com uma vasta produção de queijos e derivados artesanais. De acordo com produtores, são fabricados diferentes tipos de laticínios com média de 20 quilos por dia que são vendidos para fornecedores, restaurantes e consumidor final.

Um destes produtores é o fabricante de laticínios e proprietário de uma queijaria em Jundiaí, Márcio Silveira, que produz queijos de vaca e ovelha em sua chácara. “Para os queijos que utilizam leite de ovelha, todo processo é feito aqui. Desde a ordenha até a maturação e finalização do alimento, já os queijos de vaca, eu compro o leite de outros produtores e da Escola Técnica Estadual (Etec) Benedito Storani, pois não tenho criação de vacas em Jundiaí, apenas de ovelhas”, afirma o produtor.

PRODUÇÃO

Em sua produção, Silveira fabrica queijo fresco, muçarela, muçarela de búfala, meia cura, provolone, parmesão, labhne. Além dos mais tradicionais, o produtor também fornece criações próprias, como queijos banhado a vinho, com azeite e ervas, entre outros. “É uma produção vasta, que conta com queijos de diferentes países, temperos e processos diferentes. Produzo queijos que ficam prontos em quatro horas e outros que demoram 18 meses para estar apto ao consumo, como é o caso do parmesão”, diz o fabricante.

VENDAS

Silveira produz, em média, 20 quilos por dia, mas a produção pode chegar em 40 quilos, dependendo do tipo de laticínio, época do ano e clima. Os mais tradicionais, como o queijo fresco, são vendidos a R$ 18 a quantidade de 500 gramas. Já os com processos mais demorados custam a partir de R$ 100 o quilo. “Tem peças para todos os bolsos e gostos, além de vender para o consumidor final, apenas sob encomenda e na Festa da Uva, também tenho procura de restaurantes e fornecedores da região”, diz.

Quem também produz e vende os próprios queijos em Jundiaí é a produtora e criadora de caprinos e bovinos há 33 anos, Célia Storani Biscaro, que fabrica cerca de 150 litros de leite por dia, o que equivale a cerca de 20 a 40 quilos de queijos. “Todas as etapas de produção dos derivados do leite são feitas dentro do sítio, desde o processo de ordenha dos animais, até o resfriamento e pasteurização do leite de vaca e cabra”, explica Célia.

A produtora vende os produtos diretamente no sítio, apenas para o consumidor final e revela que o carro-chefe é o queijo boursin, produzido através do leite de cabra e temperado com azeite, ervas e outras especiarias. “A maior procura são pelos derivados do leite de cabra, mas temos opções para quem prefere os mais tradicionais, como queijo frescal, meia cura e parmesão”, diz a criadora.

Foram premiadas as mais produtivas vacas das categorias adulta e jovem para dois produtores de Carlos Barbosa.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER