“Os preços do leite ao consumidor tiveram forte alta de março para cá, aproximando-se dos R$ 4 o litro, mas o produtor nada tem a ver com isso.”
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

“Os preços do leite ao consumidor tiveram forte alta de março para cá, aproximando-se dos R$ 4 o litro, mas o produtor nada tem a ver com isso.” A afirmação é do pecuarista leiteiro e engenheiro agrônomo Armando Otte, integrante do Movimento Construindo Leite Brasil e há cerca de 40 anos na lida da criação e da ordenha de gado, além da formação de pastagens para silagem, nos campos de Bagé, na Região da Campanha do Rio Grande do Sul.

“O vilão desta história é o varejo, não o produtor”, garantiu Otte ao AGROemDIA. Para ele, as indústrias também não podem ser responsabilizadas, porque algumas até estão fechando. “O preço subiu de forma aviltante nas gôndolas neste período de entressafra do leite, agravado pela pandemia da covid-19, mas o produtor recebeu migalha. O preço do leite de leite ao produtor está entre R$ 1,50 e R$ 1,60.”

O desabafo de Otte foi provocado por um dos participantes do programa Encontro, de Fátima Bernardes, da Rede Globo. Ao comentar a alta do preço do leite nas gôndolas dos supermecados, na manhã dessa segunda-feira 3, o global falou que o custo de produção do setor havia subido e que produtor estava aproveitando o momento de pandemia para ganhar mais.

“É verdade que o custo de produção do leite subiu muito neste período de entressafra, como o apresentador falou, por falta de alimentação, e nós temos que buscar suplemento, comprando ração concentrada. Mas é verdade também que para o produtor não veio nenhum repassa desse aumento que está na gôndola.”

Otte reforçou: “Quem  está pagando a conta é o consumidor e quem está ganhando dinheiro é o varejo. O produtor recebe uma migalha e não é de hoje que reclamos disso. Ficamos de culpados pelo aumento de preços e não temos nenhum benefício por conta disso.”

Segundo ele, os custos do milho e da soja, usados na dieta dos bovinos, tiveram alta expressiva neste ano, levando o produtor a comprar mais concentrado, que também é caro. “Portanto, não existe esse negócio de que o pecuarista de leite está ganhando dinheiro com o aumento do preço do produto.”

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER