Raça desenvolvida no Brasil é dócil e boa produtora de carne.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Por Nosso Campo, TV TEM

 


Raça desenvolvida no Brasil é dócil e boa produtora de carne — Foto: TV TEM/ReproduçãoRaça desenvolvida no Brasil é dócil e boa produtora de carne — Foto: TV TEM/Reprodução

Raça desenvolvida no Brasil é dócil e boa produtora de carne

O carinho que a pecuarista Sarita Junqueira Rodas tem pelo gado tabapuã é especial. A história dela se confunde com a da raça que leva o mesmo nome de um município do interior paulista. Ela é dona da fazenda que foi o laboratório para criação do tabapuã, homologado pelo Ministério da Agricultura há 37 anos. Um ano depois da pecuarista nascer.

Sarita destaca que os animais são muito dóceis, característica que facilita na hora do manejo. O tabapuã é considerado a terceira raça neozebuína a ser formada no mundo. No Brasil, é a primeira fundamentada com planejamento zootécnico, sendo o primeiro gado de zebu mocho (sem chifres) de origem brasileira.

O zootecnista Paulo Camargo diz que o gado tem bom rendimento de carcaça. Para determinar a capacidade produtiva, o técnico avalia o comprimento do animal, a largura da garupa e do dorso, além do tamanho das costelas. O lombo e a parte traseira, onde ficam as carnes nobres, também se destacam.

Paulo acrescenta que outra qualidade do tabapuã é a habilidade materna para gerar, fornecer leite e criar um bom bezerro.

Raça tabapuã atrai interesse de criadores estrangeiros
Raça tabapuã atrai interesse de criadores estrangeiros

Raça tabapuã atrai interesse de criadores estrangeiros

As características do tabapuã vêm atraindo a atenção de criadores de outros países. A raça está entre as cinco com maior crescimento no Brasil nos últimos 10 anos. Já são mais de 400 mil registros na Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ).

Sérgio Germano, presidente da Associação Brasileira de Tabapuã, conta que os pecuaristas continuam em busca de melhoramento genético para que o gado esteja completamente adaptado ao Brasil e a outras partes do mundo.

Encontros com criadores se tornaram frequentes. No último, no município de Tabapuã (SP), pecuaristas de 14 países foram conhecer melhor a raça.

Especialista em reprodução bovina, o americano Ronald Kee ficou impressionado com o tabapuã. Para ele, os brasileiros estão fazendo um bom trabalho para melhorar o mercado de carnes.

Cesar Eduardo Aguirre Limón tem fazenda em Monterey, no México, e comercializa gado para os Estados Unidos. Ele diz que trabalha com muitas raças, mas não conhecia a tabapuã. O pecuarista fala que ficou encantado com as características do animal, que suporta bem o calor e parasitas como carrapato e moscas.

Como em quase todos os aspectos da vida, o que é bom é bom porque está em equilíbrio: a dieta mais completa, mais ecológica e mais barata possível dentro dessa completude será composta de animal, com o leite desempenhando um papel de liderança, e vegetal.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER