A iniciativa da Coopeavi visa oferecer melhores condições aos associados
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
A iniciativa da Coopeavi visa oferecer melhores condições aos associados

Pelo segundo ano consecutivo, a Coopeavi mobiliza os cooperados produtores de leite a participarem do programa de bonificação “Leite Plus”. Como incentivo para aumentar a produção no inverno, a cooperativa paga vinte centavos a mais para cada litro com base na captação de junho de cada associado. A novidade é a fórmula de ração exclusiva para a campanha.

A iniciativa da Coopeavi visa oferecer melhores condições aos associados, unindo famílias que alimentam famílias. Só para se ter ideia de como funciona o programa, se um produtor produziu 3.000 litros de leite em junho- média diária de 100 litros, vai ter que superar essa média entre os meses de julho e setembro para receber o incentivo.

“O Leite Plus Coopeavi vem a somar neste momento de frio, pasto mais seco, precipitação pluviométrica menor, época em que geralmente nós temos uma ração mais cara, porque milho e soja estão mais caros. O programa é um incentivo nesta época de adversidades para intensificar a alimentação do rebanho”, destaca o gerente de Captação de Leite da cooperativa, Leonardo Coelho.

A Coopeavi oferece todo pacote de soluções para o produtor de leite, desde rações de qualidade, assistência técnica a preços mais justo pelo produto do cooperado. Para este ano, a cooperativa desenvolveu uma ração pelotizada, a “Coope Bovino”, com melhor custo x benefício e de 12% a 22% de proteína que pode ser adquirida com desconto na folha de leite.

A nova fórmula garante melhor conversão alimentar, redução do desperdício, além da melhoria na palatabilidade e na utilização dos nutrientes pelo animal. “O produtor que já compra ração farelada não terá custo adicional com a versão pelotizada. É uma forma de incentivo no ‘Leite Plus’”, acrescenta o gerente regional de Nutrição Animal, Ederson Abeldt.

No total, 57 prêmios vieram para o Brasil; produção do queijo mineiro já é reconhecido como patrimônio cultural imaterial.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER