O carinho pelos animais o fez ir a Lages (SC) com o objetivo realizar um sonho despertado na infância: estudar medicina veterinária.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O carinho pelos animais o fez ir a Lages (SC) com o objetivo realizar um sonho despertado na infância: estudar medicina veterinária.

Formado há mais de três décadas, ele tem atuado no município catarinense de Treze Tílias (SC), especialmente em consultoria para nutrição de bovinos. Com 59 anos, têm dois filhos – a mais velha, Larissa, seguiu os passos do pai e foi além: tem mestrado em veterinária.

Edgar Gheller entende que a bovinocultura enfrenta dois grandes desafios no cenário atual do Brasil: alimentação correta e, especialmente, manejo geral dos animais. “Ambientes não ideais, por exemplo, causam muito estresse especialmente para vacas, o que resulta em baixa produção leiteira”, destaca.

Para o especialista, outros problemas são evidentes em muitos locais, como “erros no calendário de vacinas, no uso de vermífugos e na contagem de datas referentes ao chamado período seco, ao qual também há vacas chegando muito gordas, o que causa dificuldades”.

O período seco é um descanso que varia de 45 a 60 dias antes do próximo parto da vaca, sendo importante para a recomposição do organismo antes da próxima lactação. Essa pausa visa a garantia do bem-estar dos animais, diminuindo o estresse e o risco de infecções.

A secagem do leite para garantir o descanso exige atenção do produtor. “Há no mercado uma solução muito importante para facilitar a secagem das vacas. É o medicamento Velactis. Ele ajuda a acabar com as dores de úbere e também proporciona maior volume de leite e períodos secos menores”, explica Gheller.

Único facilitador de secagem do leite do país, Velactis é produzido pela Ceva Saúde Animal, uma das cinco maiores indústrias veterinárias do mundo. “Essa solução tem apresentado excelentes resultados em vacas de alta produção, que passam por secagem abrupta, gerando renda maior”, conclui o profissional.

Vendedor técnico de campo da Ceva, Josenei Sartor atua junto a Edgar Gheller e destaca a eficiência do veterinário. “Com vasta experiência e fazendo o uso de tecnologias avançadas, ele tem contribuído para o bem-estar e o sucesso de fazendas produtoras de leite na região em que atua.”

 

As perspectivas dos fundamentos do mercado apertaram-se ainda mais do lado da oferta no último mês, com o pico de produção na NZ a permanecer mais fraco do que o esperado e a contínua pressão descendente sobre a produção de leite da UE.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER