O Rio Grande do Sul promoveu o embarque de 13 mil terneiros vivos com destino à Turquia. A operação aconteceu nesta sexta-feira, 23, teve a fiscalização da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Embarque de terneiros – O Rio Grande do Sul promoveu o embarque de 13 mil terneiros vivos com destino à Turquia. A operação aconteceu nesta sexta-feira, 23, teve a fiscalização da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os animais devem chegar ao destino em 20 dias. A secretaria de agricultura do estado informou que o embarque dos terneiros foi feito aos poucos, respeitando os preceitos de bem-estar animal.

Segundo a supervisora regional de Pelotas da Seapdr, Liége Furtado de Araújo, os países importadores têm preferência por animais de raças europeias, que são encontrados aqui no Rio Grande do Sul, e que 90% do gado em pé é exportado para a Turquia, enquanto 10% tem como destino o Egito, Líbano e Jordânia. “Desde o início deste ano, já foram carregados em torno de 100 mil animais”, destaca.

No processo de embarque, os fiscais da secretaria são os responsáveis por verificar as condições de bem-estar animal no carregamento e emitir as Guias de Trânsito Animal (GTAs) para o porto, enquanto que os servidores do MAPA conferem os animais através dos brincos com chip e emitem o certificado para o país importador. “O Mapa vistoria o navio e libera ou não o embarque. Avalia o bem-estar na embarcação. Ao todo, trabalham cerca de 70 pessoas na operação, contando com os funcionários das propriedades”, explica Liége.

De acordo com o superintendente dos Portos do Rio Grande do Sul (Portos RS), Fernando Estima, a operação de embarque movimentou em torno de R$ 36 milhões. Ele afirmou que o Rio Grande do Sul é o terceiro exportador de boi vivo do Brasil, atrás apenas de São Paulo e Pará. “Estamos tentando consolidar que o Pará e o Rio Grande do Sul fiquem como os principais players portuários internacionais de embarque de gado. Os dois estados conversam bem com os acordos fechados em relação à questões ambientais e cuidados com os animais, porque os portos não estão localizados dentro de grandes cidades. Estamos trabalhando para consolidar a carga de gado vivo no Porto de Rio Grande e ficar entre os principais players”.

Para incentivar a silagem a secretaria Municipal de agricultura está oferecendo tratores à comunidade.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER