A ordenha robotizada é uma tecnologia que está em desenvolvimento há cerca de 25 anos e pode atingir altos níveis de eficiência na utilização dos recursos, com impacto positivo na qualidade de vida e nas condições de produtividade das pessoas que trabalham na exploração leiteira, no ambiente e no bem-estar animal.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Fonte: www.semana.com

Uma sala de ordenha robotizada permite horários de trabalho mais flexíveis, menos desgaste físico e a qualificação de tarefas que são reavaliadas: uma sala de ordenha de precisão requer a profissionalização da sua gestão. Além disso, numa altura em que se está a tornar essencial atrair os jovens para o sector leiteiro, a robótica aplicada à ordenha oferece às novas gerações tecnologias em linha com os seus padrões sócio-culturais, o que constitui um apelo à permanência ou ao início da actividade.

Um cubículo aberto que a vaca entra sempre que necessita de ser ordenhada, onde ainda mantém contacto visual com o seu grupo (para eles isto é fundamental) e onde lhe é oferecida ração e água fresca enquanto um braço robótico lava, desinfecta e ordenha cada tetina enquanto recolhe dados que são processados numa análise exaustiva de cada uma, permitindo ao produtor reduzir custos, ser mais eficiente na detecção de doenças e estro, e o mais importante, permitindo às vacas produzir até 10% mais leite.

Mas o que faz com que as vacas produzam mais? Uma sala de ordenha robotizada proporciona acima de tudo o bem-estar animal. Ao eliminar o stress, conseguimos uma manada calma e controlável. Todos eles usam uma coleira com um chip ligado a um computador que recolhe muita informação sobre a sua produtividade e saúde, permitindo a detecção imediata e atenção a qualquer exigência individual. Entram voluntariamente para serem ordenhados sempre que desejam, de acordo com a fase de lactação em que se encontram, o que lhes traz um alívio sem demora, desfrutando de uma liberdade que lhes garante maior conforto e aumentando assim a sua capacidade.

O robô trabalha sozinho, mas envia alertas para os telemóveis dos operadores se algo não estiver bem com algum animal, para que o rebanho, a capital principal da exploração leiteira, nunca seja negligenciado.

Há um mundo desconhecido e maravilhoso por detrás de cada porção de lacticínios que chega à sua mesa!

Já bebeu o seu copo de leite hoje?

Traducción: DeepL

Em comemoração ao aniversário do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o Sebrae publicou o livro “50 Anos de Pequenos Negócios e Grandes Histórias”.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER