Estiagem acentuou-se a partir do fim de outubro e início de novembro no Rio Grande do Sul
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Rafael Hermann: Produtores de leite querem plano emergencial do governo federal para apoiar o setor – Reprodução: YouTube

Aestiagem que atinge o Rio Grande do Sul já resulta em 425 municípios com decreto de situação de emergência assinado até o momento. Esse total representa 85,5% das 497 cidades gaúchas que já recorreram ao mecanismo para tentar agilizar ações para mitigar os efeitos da falta de chuva no Estado, que se agravaram a partir de novembro de 2021.

 

Entre as prefeituras que assinaram decreto, a Defesa Civil Estadual homologou 403 documentos. A União reconheceu 387 pedidos até o momento.

 

Predominantemente rural, a população de Vista Alegre do Prata, na Serra, está entre os municípios que decretaram situação de emergência e tiveram o status reconhecido por Estado e União. O vice-prefeito Roberto Donin conta que chegou a faltar água para pessoas e animais, já que os poços artesianos secaram. A prefeitura prestou auxílio ao levar água para propriedades com produção de aves e suínos.

 

— As perdas chegaram a 80% na lavoura do milho e da soja, além de muitos prejuízos na produção leiteira. É uma situação muito difícil para todos nós. Como voltou a chover nestes dias, a esperança é de que se salve um pouco das lavouras tardias — disse nesta sexta-feira (11).

 

Recursos

O governo federal deverá liberar mais recursos para estancar a crise no setor agropecuário. O anúncio foi feito na Expodireto Cotrijal por lideranças do agronegócio, após videoconferência com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que não esteve em Não-Me-Toque. Os valores são esperados por produtores atingidos nos quatro Estados mais afetados pela estiagem, caso do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul.

 

Deverão ser liberados R$ 1,2 bilhão para linhas de custeio do Pronaf por meio de medida provisória que deve ser editada até o início da próxima semana. Ainda há a promessa de que R$ 1,6 bilhão serão liberados para destravar o crédito rural do Plano Safra vigente, via projeto de lei que será votado no Congresso no próximo dia 16. Há expectativa de liberação de outros R$ 600 milhões para equalizar as prorrogações de financiamentos.

 

 

.

“Enxugar gelo”. Você já sentiu essa interminável sensação?

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER