Foi definida nesta última quinta-feira (7) a nova presidência do Conselho Técnico da Pecuária Leiteira do Fundesa/RS. Foi eleito o representante do Ministério da Agricultura
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Foi definida nesta última quinta-feira (7) a nova presidência do Conselho Técnico da Pecuária Leiteira do Fundesa/RS. Foi eleito o representante do Ministério da Agricultura, auditor fiscal federal agropecuário Rodrigo Teixeira Pereira. Na vice-presidência, o representante da Fetag, Kaliton Prestes foi o escolhido.

Para o novo presidente do CTOPL o maior desafio é avançar no controle e erradicação da brucelose e tuberculose. “Isso só será possível com o aumento do número de testes diagnósticos para as enfermidades e com mais certificações de propriedades livres”, afirma Pereira. Ele aproveitou o momento para reiterar a obrigatoriedade de vacinar contra a brucelose todas as terneiras de 3 a 8 meses de idade.

O presidente do Fundesa, Rogério Kerber, destacou que o Rio Grande do Sul é o único estado que indeniza produtores em casos de constatação de brucelose. Por isso, segundo ele, “há mais tranquilidade para realizar os testes e sanear o rebanho”. Conforme o último levantamento realizado, a prevalência de brucelose no estado é inferior a 1%. “Embora com incidência baixa, é preciso manter os cuidados e realizar a vacinação para chegar à erradicação da doença e ao status de área livre”, afirma Kerber.

Os Conselhos Técnicos Operacionais do Fundesa têm o objetivo de sugerir ações para desenvolvimento de políticas de sanidade e produtividade para os setores. Também é atividade dos integrantes do CTO avaliar os pedidos de indenização de produtores, conforme o regulamento do fundo e a legislação sanitária vigente.

Na próxima semana o CTOPL volta a se reunir com o objetivo de avaliar e atualizar os critérios para a tabela de indenizações para tuberculose e brucelose.

Em novembro, o preço do leite registrou nova queda em Minas Gerais.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER