Com o propósito de contribuir com a transformação digital e sustentável da pecuária, marca inicia operações levando a solução OnFarm para produtores da região.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Rúmina
Rúmina expande suas atividades para países da América Latina

A Rúmina, maior ecossistema de soluções digitais para pecuária do Brasil fundada pela gestora 10b, alçou novos voos em 2022 e ampliou sua atuação na cadeia do agronegócio e de alimentos na América Latina levando a solução OnFarm para fazendas de produção de leite da Argentina, Uruguai, Paraguai, Colômbia e Equador.

Com a atuação internacional, o número de animais potencialmente monitorados pela OnFarm passa a ser mais de um milhão. A tecnologia está atualmente presente em mais de 3.500 fazendas e em mais de 2.200 mini laboratórios em toda a região latino-americana. A solução combina biotecnologia e inteligência de dados para solucionar problemas relacionados à saúde animal – como a mastite, permitindo ao produtor reduzir em 50% o uso de antibióticos e a produzir leite de melhor qualidade. A Rúmina projeta um crescimento de 60% da Onfarm para o ano de 2023.

“Para atendermos plenamente as necessidades dos produtores, a OnFarm teve sua atuação nestes primeiros anos de mercado focada no Brasil. Tivemos o cuidado de acompanhar de perto cada movimento para empoderar os produtores levando uma solução que permite lidar com a mastite, um desafio inerente da produção leiteira. Mas, sempre recebíamos sondagens para levar nossa atuação para outros países. Com isso, ao identificar que era o momento certo de expandir, começamos a fazer o mapeamento de parceiros locais que permitisse ampliar nossa atuação no mercado latino-americano”, detalha Laerte Cassolli, CEO da Rúmina.

A América Latina desempenha um importante papel para o atendimento da crescente demanda global por leite e derivados lácteos. Com esse avanço o setor pecuário investe, cada vez mais, em ações ligadas à melhoria da produtividade e sustentabilidade. Desta forma, a tecnologia tem se mostrado uma aliada importante dos produtores para otimização da produção leiteira.

Com os olhares voltados para o processo de expansão, o time Rúmina buscou compreender os anseios e características do mercado latino, que conta com fazendas bem estruturadas e com alto investimento tecnológico. Dessa forma, a marca buscou parceiros locais para iniciar as operações locais. A Argentina foi o primeiro país do eixo latino a implementar o sistema, onde atualmente 20 fazendas utilizam a solução.

Essa movimentação permitiu com que a marca chegasse à Estancias Del Lago, a maior fazenda da América Latina e um dos principais exportadores de leite em pó do Uruguai. Sendo um dos players mais relevantes do mundo, a propriedade produz mais de 550 mil litros de leite/dia.

Outra conquista foi a implementação do sistema na Terra Leche, segunda maior fazenda da Colômbia. No Equador, a OnFarm está presente nas fazendas do laticínio Rey Lácteos.

“Nossas expectativas para o futuro são promissoras. As negociações com outros países seguem avançadas e pretendemos levar as outras soluções do ecossistema para os produtores latino-americanos”, finaliza Laerte.

Além da Onfarm a Rúmina reúne, no mesmo guarda-chuva, empresas como, Ideagri, Bovitech, RumiTank e RumiCash. Ao todo, com as seis soluções, o ecossistema atende a mais de 8 mil fazendas.

A empresa levantou no início do ano uma rodada de investimento Série A de R$ 27 milhões liderada pela Barn Investimentos, com a participação das gestoras Indicator Capital, InvestTech, Graphene Ventures e Xperiment.

Boletim de Preços
Informe com análise e acompanhamento das variações de preços de indicadores de interesse da cadeia do leite.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER