Os fatores predisponentes para a ocorrência das lesões podais podem ser relacionados ao ambiente, por exemplo pisos abrasivos ou vias de passagem com muito cascalho ou piquetes sujos e/ou com muito barro.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

As afecções podais dos bovinos abrangem todas as doenças relacionadas ao casco e tecidos moles adjacentes. Estas afecções estão presentes em todos os sistemas de criação e apresentam impacto econômico negativo sobre a pecuária devido aos gastos com tratamentos, diminuição da produtividade e ganho de peso, redução na taxa de fertilidade e, consequente, descarte precoce de animais.

As principais doenças podais dos bovinos são: dermatite interdigital, erosão ungular, dermatite verrucosa, dermatite digital, flegmão interdigital, pododermatite asséptica (laminite), pododermatite circunscrita (úlcera de sola), fissuras longitudinais e transversais, deformação ungular, doença da linha branca, hiperplasia interdigital e pododermatite séptica (necrobacilose interdigital, “footrot”).

Os fatores predisponentes para a ocorrência das lesões podais podem ser relacionados ao ambiente, por exemplo pisos abrasivos ou vias de passagem com muito cascalho ou piquetes sujos e/ou com muito barro. Podem também estar relacionados ao manejo da propriedade, como deficiência na limpeza das instalações e na manutenção das camas, fazendo com que os animais fiquem em pé por mais tempo. Fatores nutricionais, hereditários (animais com deficiência de aprumo) e relacionados a fase em que o animal se encontra (gestação e lactação) também são predisponentes a esse tipo de afecção.

A frequência dos problemas locomotores é mais alta em bovinos criados em sistema de confinamento e semiconfinamento do que em animais criados extensivamente. Vacas leiteiras são mais acometidas por serem frequentemente criadas em regime confinado, além dos fatores hormonais e da influência do peso do úbere. Devido às lesões, elas permanecem deitadas por mais tempo, comem menos, têm dificuldade em se levantar e são mais sujeitas a traumatizar os tetos e desenvolver mastites. Além dos problemas primários relacionados às doenças podais, vacas com cascos lesionados têm taxas de concepção mais baixas, maior prevalência de cistos ovarianos, apresentam cio silencioso, podem apresentar anestro, além de terem sua imunidade diminuída.

Tratamento

O tratamento das doenças podais pode diferenciar de acordo com a enfermidade, porém se resumem em cuidados com limpeza, desinfecção e debridação das feridas, curativos com bandagem, casqueamento corretivo, uso de produtos que fortaleçam o casco no caso de laminite, tacos de madeira em úlcera de sola e doença da linha branca, e controle da infecção e inflamação com antibióticos e anti-inflamatórios.

Existem diversas drogas que podem ser utilizadas na resolução desse tipo de enfermidade. As Penicilinas possuem excelente resultado no controle das infecções podais, assim como o Florfenicol que também é descrito como alternativa ao combate dos principais microrganismos associados às doenças podais como Fusobacterium necrophorus e Dichelobacter nodosus.

Outro ativo recomendado pela literatura devido aos seus excelentes resultados é o Ceftiofur, molécula moderna pertencente a classe das Cefalosporinas de 3ª geração, que permite alta biodisponibilidade no local da infecção, sendo eficaz contra as bactérias responsáveis pelas doenças podais. Outra grande vantagem desse antimicrobiano é o seu descarte zero no leite, o que contribui na redução dos prejuízos em fazendas de leite.

Prevenção

Como prevenção, indicam-se cuidados com a limpeza do ambiente; fornecimento de superfície de repouso confortável; manejos nutricionais que mantenham os animais em condição corporal adequada; casqueamento periódico; e estratégias de prevenção ao estresse por calor e às doenças reprodutivas, infecciosas e metabólicas, principalmente no período de transição. Como manejo adicional, indica-se o uso de pedilúvio com soluções de sulfato de cobre e formaldeído, descrito como altamente eficaz na prevenção das pododermatites.

Encontro acontece esta sexta-feira e conta com a presença do secretário de Estado da Agricultura, Rui Martinho.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER