Selo Arte/SC - Na última terça-feira (27), o queijo artesanal serrano produzido pela família Rissi recebeu o Selo Arte, certificação dada a produtos considerados artesanais.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Selo Arte/SC – Na última terça-feira (27), o queijo artesanal serrano produzido pela família Rissi recebeu o Selo Arte, certificação dada a produtos considerados artesanais. A receita da família remonta ao tempo dos tropeiros, e foi passada de geração em geração de maneira empírica, o chamado “saber-fazer”.

A entrega oficial do selo foi realizada na queijaria da família, na localidade de Luizinho, em São Joaquim, pela Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural e pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc).

“A entrega do Selo Arte é a celebração de uma história, tradição e cultura, que vieram de longas gerações, dos tropeiros. A Cidasc está dando uma dinâmica ainda mais forte para o Selo Arte e nós esperamos que esses bons exemplos irradiem para várias regiões de Santa Catarina. Um ato como esse é de extrema importância para que os produtores acreditem que juntos é possível criarmos condições de mais desenvolvimento econômico”, ressalta o Secretário da Agricultura, Altair Silva.

A conquista do Selo permite aos produtores rurais a comercialização de queijos, embutidos, pescados e mel em todo território nacional. Para ser considerado artesanal, o produto deve ser individualizado, genuíno e manter as características tradicionais, culturais ou regionais. Além disso, deverá ser regulamentado e reconhecido como artesanal pelo Estado de Santa Catarina.

O estabelecimento também deve estar submetido ao serviço de inspeção oficial (municipal, estadual ou federal) para receber a certificação. A Queijaria Tio Tácio, por exemplo, optou pelo Serviço de Inspeção Municipal (SIM), obtido em dezembro de 2020 e, desde então, almejava a obtenção do Selo Arte.

“Com o SIM a gente só conseguia comercializar nos dezoito municípios da Amures (Associação dos Municípios da Região Serrana), com o selo eu vou conseguir entregar em qualquer município do Brasil, essa é a chave de ouro”, destaca André Risse, atual proprietário da queijaria.

Produção Artesanal

O queijo da família iniciou com Fortunato Rissi, avô do atual proprietário. Fortunato produzia as peças durante o verão, em sua fazenda localizada no Rio Grande do Sul. No início do inverno, a família retornava a Santa Catarina e trocava parte da produção por mantimentos, como açúcar, sal, café, farinha. O excedente era levado a cidade para ser comercializado.

A receita do queijo artesanal serrano é um “saber-fazer” passado de geração a geração. Na Queijaria Tio Tácio, a mãe de André, dona Neiva Rissi, de 58 anos, foi a responsável por passar o conhecimento a todos da família. “O selo representa a história e a cultura trazida por toda a minha família, desde o meu sogro, que foi quem fazia o queijo antes, até chegar a geração atual”, completou Neiva.

A produção da Tio Tácio chega a aproximadamente seis peças por dia, elaboradas num processo 100% artesanal, a partir de leite cru produzido por vacas criadas em pasto nativo, mantendo a qualidade e a tradição.

Concessão do Selo Arte

A Cidasc, por meio do Departamento Estadual de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Deinp), é responsável por conceder o Selo Arte aos produtos que atendem aos requisitos  previstos nas normativas estaduais e federais.

O presidente da Cidasc, Plínio de Castro, reforça a importância deste reconhecimento para o desenvolvimento da familiar. “Nós acreditamos que vá ampliar as oportunidades de trabalho e de negócios de sucessão familiar. Isso é importante também para o desenvolvimento da economia da região”, completa Plínio.

É importante destacar que a certificação é concedida para o produto e não para o estabelecimento.

Acesse aqui a matéria na íntegra

Inventados para aliviar o trabalho nas salas de cura, eles ajudam na metamorfose dos queijos suíços.”

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER