Expectativa é de que valorização ganhe força em maio, ultrapassando patamar de R$ 2 pelo litro, segundo pesquisa do Cepea
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A alta nos custos de produção e o clima seco prometem limitar a oferta e impulsionar os preços do leite no campo, apontou pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea-Esalq/USP).

Assim, a expectativa é de que o movimento de valorização ganhe força já no pagamento de maio (que se refere à captação de abril), fazendo os preços ultrapassarem o patamar de R$ 2 pelo litro.

informe_ocb_leite (Foto: iStockphoto)
Margens apertadas têm aumentado abate de vacas, com produtores reduzindo produção de leite (Foto: iStockphoto)

“Como é de se esperar, o menor volume de chuvas nesta época do ano diminui a disponibilidade e a qualidade das pastagens, afetando negativamente a alimentação  volumosa do rebanho e a produção de leite”, observam os pesquisadores, reforçando a maior intensidade da seca em 2021.

Conforme o estudo, as margens apertadas têm levado muitos produtores a aumentar o abate de vacas, uma vez que as cotações no mercado de corte estão atrativas. A decisão, porém, é um indicador de que a produção de leite deve demorar a se recuperar, diz o Cepea.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER