"Já foram atendidas demandas de mais de 120 produtores e previsão é de que plantios comecem em outubro".
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Secretaria
A preparação do solo pela prefeitura facilita o trabalho dos agricultores e gera economia / Foto Secom/Divulgação
Carapebus – Iniciado em janeiro e com previsão de conclusão em outubro (quando começa o plantio), a Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Pesca de Carapebus (RJ) vem desenvolvendo o serviço de preparação do solo para plantio de cereais, legumes, verduras e outros plantios, como da cana-de-açúcar.
De acordo com a secretaria, já foram atendidas demandas de mais de 120 agricultores familiares do município. O secretário Vagner Barcelos explica que o objetivo “é atender a todos os produtores rurais, da melhor forma possível, com a intenção de proporcionar o crescimento do setor agrícola e da pecuária de leite”.
“O intuito do projeto da secretaria é ajudar o pequeno produtor rural, provendo o serviço com o maquinário disponível como forma de incentivar o plantio e a produção de leite”, diz Vagner Barcelos, informando: “já atendemos mais de 120 e devemos chegar a 250 produtores até o mês de outubro”.
O secretário detalha que para o serviço de preparação do solo estão sendo utilizados quatro tratores, que iniciam o trabalho nas primeiras horas do dia; “além disso, a secretaria também tem ajudado os produtores de leite, com o transporte de silagem e cana-de-açúcar para alimentação do gado, trazidos de outros municípios”.
Demonstrando otimismo quanto à possibilidade de resultado satisfatório, Vagner Barcelos enfatiza: “a gente tem que acreditar e fazer o nosso trabalho neste período de seca, para quando chegar a época do plantio, a terra estar pronta e para manter o gado nutrido”.
Nas opiniões dos agricultores familiares Rene da Silva e Maria Luzinete da Silva (segundo a Secretaria de Comunicação), “a prestação do serviço é um grande apoio”. Na semana passada, o casal recebeu, no Assentamento 25 de Março, o trator da Secretaria de Agricultura, que fez o tombamento, nivelamento e preparação nas terras da família.
“Nessa área vamos plantar abóbora, batata-doce e feijão de corda”, resume a agricultora; ela exemplifica as vantagens: “uma hora de serviço de trator custa em média R$ 140, tendo a oportunidade de contar com a ajuda da prefeitura nivelando e recortando o terreno, a gente economiza e investe na plantação”.

Boletim de Preços
Informe com análise e acompanhamento das variações de preços de indicadores de interesse da cadeia do leite.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER