Certificação permitirá que pequenos produtores possam vender em território nacional
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Rosana Siqueira e Tainá Jara

“Agregar mais valor em cima de um produto diferenciado”. Esta é a expectativa da produtora de queijos de Dourados Rosanea Savitraz em relação ao Selo Arte lançado hoje na governadoria. O Selo é uma certificação instituída pelo governo federal, que possibilita a livre comercialização desse tipo de produto produzido de forma artesanal, em todo o País, desde que sejam cumpridas as exigências sanitárias, de fabricação e de boas práticas agropecuárias. O Selo foi lançado pelo governador de MS Reinaldo Azambuja em solenidade que contou com a presença de secretários e autoridades sanitárias do Estado.

“A esperança que a gente tem é que vai desburocratizar o processo, porque quando se é pequeno para ter a certificação teria que seguir o padrão dos grandes. Mas agora com este selo a ideia é ter uma legislação para pequenos não ter que cumprir os processos que as vezes não compensa como montar um laboratório”, enfatizou ao produtora rural. Ela lembra que a partir da obtenção do selo o produtor vai seguir um padrão particular de produção. “Será um selo só nosso. Não vamos ter que seguir ninguém teremos nossa padronização. Esta é a ideia ter uma diferença no produto artesanal”, salientou.

O presidente do Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal de MS), Daniel Ingold, explica que para obter o selo o produtor precisa cumprir os requisitos básicos de sanidade dos alimentos. “Os produtos continuarão a passar pela inspeção sanitária que poderá ser feita pelo município ou Estado. Isso permitirá a inclusão ao produtor que fazia isso de forma manual e sem a viabilização. Agora com o Selo poderá vender em qualquer região do País”, frisou.

Ele lembra que para conseguir a certificação o produtor deve buscar a Iagro no seu município. “A fiscalização destes produtos de origem animal é feita pelo Iagro. A partir do momento que o produtor requerer o Selo Arte fica habilitado se tiver todo os requisitos básicos para o processamento do alimento. Mesmo assim vamos deixar o mais simples possível este processo. Por isso quem tiver interesse procure alguém da Iagro que vai falar das especificações de forma direcionada para o negócio”, esclareceu.

Ingold destaca ainda que os produtores que buscam o Selo terão que atender as especificações sanitárias básicas porque este é um produto que poderá ser vendido a nível nacional.

A Lei do Selo Arte, de autoria do deputado federal Evair De Melo, do Espirito Santo foi lançada pelo Governo Federal, em outubro, junto com a normativa do logotipo do selo e duas instruções – uma trazendo o regulamento técnico de boas práticas para produtos artesanais lácteos e a outra com informações a respeito dos procedimentos para a certificação. A primeira etapa de sua aplicação será para produtos lácteos, especialmente queijos. As próximas etapas vão abranger outros produtos, como por exemplo os embutidos, o doce de leite.

Foram premiadas as mais produtivas vacas das categorias adulta e jovem para dois produtores de Carlos Barbosa.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER