Por conta da crise econômica gerada pela Covid-‘9, os laticínios tiveram queda de 50% no fornecimento, o que afetou diretamente os criadores de gado de leite do estado.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Por conta da crise econômica gerada pela Covid-‘9, os laticínios tiveram queda de 50% no fornecimento, o que afetou diretamente os criadores de gado de leite do estado.

 

O Sindicato das Indústrias dde Laticínios e Produtos Derivados de Leite do Estado da Bahia (Sindileite) divulgou uma campanha nas redes sociais para incentivar o consumo, por parte dos baianos, de produtos oriundos dos laticínios da Bahia, durante a pandemia da Covid-19.

Por conta da crise econômica gerada pelas ações de combate a pandemia, como o isolamento social em massa, os laticínios que fabricam produtos para abastecer mercados, escolas, restaurantes, pizzarias, padarias, hoteis e pousadas, dentre outros, tiveram queda de 50% no fornecimento, o que afetou diretamente os criadores de gado de leite.

De acordo com o Sindileite, a Bahia possui cerca de 100 mil produtores de leite e de 300 laticínios. A quantidade de leite que está sendo desperdiçada por dia, já que a produção não parou, não foi informada.

Veja o vídeo da campanha de valorização dos laticínios da Bahia:

Recentemente, o Canal Rural mostrou que na região de Serra Dourada, na Bahia, 15 mil litros de leite estão sendo descartados diariamente, devido a crise gerada pelo novo coronavírus. A coleta de leite na região foi suspensa no dia 23 de março porque não há mais venda de queijo. Não há previsão de retorno da atividade na região.

O produtor de leite Ramiro Ledo disse ao Canal Rural que a situação está difícil para a categoria. “A maioria dos moradores daqui vive disso, é a manutenção da família, de todas as suas despesas”, declarou.

Uma das soluções que o Sindleite está buscando é junto às Prefeituras, para que estas comprem leite dos produtores e doe para pessoas carentes, sobretudo as famílias que possuem crianças, já que muitas delas têm na merenda escolar a principal refeição do dia.

No dia 1º de abril, o Ministério da Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento autorizou as indústrias de laticínios fiscalizadas pelo Serviço de Inspeção Estadual (SIE) a repassar, durante a pandemia, os excedentes ou a totalidade da captação de leite “in natura” para as indústrias fiscalizadas pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF). A autorização veio após solicitação do Sindileite da Bahia.

O Sindileite, para minimizar os impactos negativos sofridos pelos produtores de leite do estado, passou a disponibilizar, em parceria com a Secretaria de Agricultura da Bahia (Seagri), tanques de resfriamento para ampliar a capacidade logística e estratégica na captação de leite dos laticínios, de forma a atender todas as bacias leiteiras em dificuldade.

O sindicato pede que as empresas que estejam precisando do apoio entrem e contato o quanto antes, já que o atendimento se dá por ordem de solicitação.

Campanha consumo de leite – A Campanha da 1ª Semana do Leite, prevista para ocorrer na primeira quinzena de novembro, foi o tema central da 18ª Reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizada nesta sexta-feira (17).

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER