Tecnologia e produção de leite: na Índia, Mooo App torna produtores mais organizados e produtivos – eDairyNews Últimas notícias
Brasil |14 enero, 2019

Leite | Tecnologia e produção de leite: na Índia, Mooo App torna produtores mais organizados e produtivos

Com o objetivo de aumentar a subsistência de 1 milhão de produtores de leite da Índia até 2022, uma empresa agrotecnológica australiana acredita

Com o objetivo de aumentar a subsistência de 1 milhão de produtores de leite da Índia até 2022, uma empresa agrotecnológica australiana acredita que a análise de dados é a maneira de ajudar a atingir essa meta. A MoooFarm lançou um aplicativo móvel em fevereiro passado para complementar o trabalho que o fundador do Paramodh, o Projeto Mooo, vinha fazendo para avaliar os problemas enfrentados pelos produtores e fornecer a cerca de 10.000 deles treinamento e suporte.

O aplicativo faz parte de uma iniciativa para construir uma ponte sobre a lacuna tecnológica na Índia rural e ajudar os produtores marginalizados a se tornarem mais organizados e produtivos. O Mooo App pode gerenciar as contas dos produtores, conectá-los a fornecedores de insumos, oferecer soluções de aprendizado inteligentes para problemas críticos que enfrentam e enviar alertas de texto baseados em necessidades para eles individualmente. Também pode mapear todo o ciclo de vida de cada cabeça de gado.

Data de lançamento

Atualmente em piloto, espera-se que o aplicativo veja um lançamento completo no final deste mês. Singh espera que se torne o maior registro digital de gado do mundo, mas primeiro ele precisa que os produtores comprem o serviço.

“Nosso desafio para atingir escala é que os produtores da Índia ainda não são especialistas em tecnologia. Então, tivemos que encontrar algumas maneiras de incentivá-los a usar nosso aplicativo em benefício próprio”, disse Singh, de Punjab, onde o teste do Projeto Mooo está sendo realizado atualmente.

Ele inspirou-se na Internet Saathi, uma importante iniciativa conjunta entre a Tata Trust, o braço filantrópico do conglomerado indiano, e o Google, do Vale do Silício, para melhorar a alfabetização digital em centenas de milhares de aldeias indianas. Também, adaptou um modelo semelhante para seu próprio projeto. Como a Internet Saathi ajuda a educar as mulheres da aldeia a usar a internet, Singh introduziu o conceito de empreendedores em nível de aldeia, ou AVAs, para fazer algo semelhante para produtores de leite em nível de base. Até agora, o Projeto Mooo treinou e desencadeou esses AVAs em cerca de 100 aldeias no Punjab.

Treinamento Mooo Van

Os treinamentos são apoiados pelas Mooo Vans que viajam pelas aldeias para fornecer treinamento prático e digital. Eles fornecem um currículo conjunto de alfabetização digital e treinamento agrário em tópicos críticos que afetam seu sustento.

“Começamos o piloto com esses empreendedores em nível de vila, mas depois descobrimos que enfrentamos alguns desafios”, explicou ele. “O primeiro foi fazer com que os produtores enviassem os detalhes do seu gado para o aplicativo, mas descobrimos que os fazendeiros estão relutantes em usar a internet. Tínhamos que convencê-los de que quanto mais dados entravam, mais decisões eles poderiam tomar sobre a saúde do seu gado”.

Pontos para prêmios

Para atrair os produtores a entregar seus dados, a gamificação foi introduzida no aplicativo. Esta é uma abordagem bem utilizada pelas empresas de tecnologia para tornar as tarefas regulares mais competitivas e prometer recompensas para usuários regulares.

No caso do Mooo App, a gamificação ajudou os produtores a ver o benefício de inserir seus dados oferecendo-lhes pontos Mooo Cash cada vez que realizavam uma função que pode ser trocada por produtos cotidianos como pasta de dente e sabão em pó por meio de uma loja de comércio eletrônico.

“Agora temos uma tabela de classificação”, disse Singh, que nasceu em uma família de produtores de Punjabi antes de se mudar para a Austrália. “Qualquer coisa que o fazendeiro faz, sempre que eles usam o aplicativo, recebem pontos. Se eles adicionarem gado, eles ganham pontos. Se lhes enviarmos um alerta para verificar, digamos, a inseminação, eles abrem e ganham pontos. Lembra o esquema das milhas aéreas, pois os produtores recebem recompensas enquanto se tornam alfabetizados digitalmente. Agora que se acostumaram, eles estão amando o aplicativo”.

Depois de menos de um ano, a MoooFarm tem recebido abordagens de coletivos estaduais de lácteos e organizações governamentais. Um estado do Sul planeja recrutar 30 mil produtores com o serviço, enquanto um estado ocidental anunciou recentemente que pretende entregar a mais 75 mil agricultores.

Nesta fase, a MoooFarm está operando sob um modelo de empresa social, embora Singh espere cobrar uma pequena quantia por vaca para os produtores usarem o aplicativo, uma vez desenvolvido e totalmente implementado. “Mas continuará sendo um empreendimento social, queremos sustentá-lo, mas, ao mesmo tempo, o propósito é muito importante”, acrescentou.

Mais startups

Nos últimos anos, os laticínios indianos atraíram um número cada vez maior de empreendedores em uma tentativa de encontrar soluções tecnológicas para questões antigas. Desde o aumento do know-how até a promoção do fornecimento ético e a melhoria da distribuição, as startups estão se esforçando para aplicar a tecnologia à indústria.

A tecnologia é definitivamente o futuro dos laticínios“, disse Singh. “Vimos como isso ajudou em outras indústrias, da educação à indústria aeroespacial. Fazer os agricultores usarem tecnologia não é apenas uma questão indiana, mas quando se trata de processar aplicativos, isso ainda é novidade para os produtores. A análise de dados terá um papel enorme aqui”.

Com um crescente registro de gado, o Mooo App poderá recorrer à inteligência artificial para fornecer soluções reais. Por exemplo, no caso da mastite, o problema mais comum que afeta o gado na Índia, alguns aprendizados terão um papel fundamental em ajudar os produtores em termos de identificação rápida e redução de custos. “Toda vez que um produtor tira uma foto de úberes através do Mooo App, ele gera dados, e isso pode ser usado para descobrir que tipo de medidas de prevenção de doenças são necessárias ao longo do tempo. Podemos reduzir o custo com medicamentos para os produtores e eles verão o benefício a longo prazo”, disse Singh.

Com o objetivo de aumentar a renda de 1 milhão de produtores até 2020, a Mooo Farm antecipa que seu trabalho levará a uma economia de 2,4 bilhões de rúpias (US $ 34,3 milhões) em custos de produção para seus produtores. Não apenas isso, os laticínios se beneficiarão de 1,8 bilhão de rúpias (US$ 25,7 milhões) em aumento de receita devido ao leite de maior qualidade e menor rejeição. “Você tem que ser inovador, você tem que trazer tecnologia”, disse Singh. “Os produtores verão o benefício a longo prazo, mas temos que dar um impulso inicial para primeiro conectá-los”.

Em 10/01/19 – 1 Rúpia Indiana = US$  0,01429
69,9677 Rúpia Indiana = US$ 1 (Fonte: Oanda.com)

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas