O Ceará registrou o abate de 31,6 milhões de cabeças de frango em 2021, o que representa um aumento de 15,6% – ou 4,3 milhões de cabeças a mais – em relação ao ano de 2020.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O Ceará registrou o abate de 31,6 milhões de cabeças de frango em 2021, o que representa um aumento de 15,6% – ou 4,3 milhões de cabeças a mais – em relação ao ano de 2020. Com o resultado, o estado alcança o recorde da série histórica da Pesquisa Trimestral do Abate divulgada nesta terça-feira (15) pelo IBGE, iniciada em 1997. Já o abate de bovinos registrou 114,7 mil de cabeças no ano passado, queda de 10,8% em relação a 2020, quando o índice já havia caído (-15,4 %) frente a 2019. O IBGE também traz nessa divulgação um novo indicador – Preço do leite cru pago ao produtor, como estatística experimental.

Em relação aos suínos, o ano de 2021 marcou o abate recorde de 194 mil de cabeças, um aumento de 23,4% (ou mais 36,8 mil de cabeças) em relação a 2020.

Ovos e leite voltam a bater recorde

A produção de ovos de galinha em 2021 bateu recorde e registrou 230,5 milhões de dúzias, uma variação de apenas 8,8% em relação a 2020, mas o suficiente para representar novo recorde na série histórica da pesquisa, iniciada em 1987. “Desde 2020, verifica-se um aumento do consumo do produto, após o início da pandemia da COVID-19, relacionado à queda no poder aquisitivo da população”, afirma Viscardi, lembrando do consumo do ovo como fonte de proteína acessível em tempos de economia desacelerada.

Já o leite captado em 2021 bateu 341,0 milhões de litros, um aumento de 3,0% sobre a quantidade registrada em 2020. Essa expansão pode ser explicada pela boa estação chuvosa do ano passado, aqui no estado do Ceará.

IBGE divulga o “Preço do leite cru pago ao produtor” como estatística experimental

O IBGE também divulgou hoje o preço do leite cru pago ao produtor no escopo da Pesquisa Trimestral do Leite. Em 2019, o preço médio por litro, em aqui no estado do Ceará, foi de R$ 1,21. Em 2020, chegou a R$ 1,47, e fechou 2021 em R$ 1,96.

Desde 2019, o questionário da pesquisa passou a ter uma consulta às empresas sobre o preço médio pago, mensalmente, pela matéria-prima adquirida (leite cru in natura, resfriado ou não). Desde então, a variável investigada foi utilizada apenas internamente para subsidiar a coleta e a crítica dos dados da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM).

Pesquisa

A pesquisa fornece informações sobre o total de cabeças abatidas e o peso total das carcaças para as espécies de bovinos (bois, vacas, novilhos e novilhas), suínos e frangos, tendo como unidade de coleta o estabelecimento que efetua o abate sob fiscalização sanitária federal, estadual ou municipal. A periodicidade da pesquisa é trimestral, sendo que, para cada trimestre do ano civil, os dados são discriminados mês a mês.

A partir do primeiro trimestre de 2018, atendendo solicitações de usuários para acesso mais rápido às informações da conjuntura da pecuária, passaram a ser divulgados os “Primeiros Resultados” da Pesquisa Trimestral do Abate de Animais para o nível Brasil, em caráter provisório. Eles estão disponíveis cerca de um mês antes da divulgação dos “Resultados Completos”. Os dados completos podem ser consultados no Sidra.

Mudanças no clima refletem diretamente na produção de leite.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER