Uberaba tem fazenda 100% produtora de Leite A2A2 – eDairyNews Últimas notícias
Uberaba |11 octubre, 2018

Leite | Uberaba tem fazenda 100% produtora de Leite A2A2

O Leite que é resultado de uma mutação genética de algumas raças zebuínas já é produzido e comercializado em Uberaba. Um rebanho selecionado produz na Fazenda Terras de Kubera o, raríssimo Leite A2A2.

O Leite que é resultado de uma mutação genética de algumas raças zebuínas já é produzido e comercializado em Uberaba. Um rebanho selecionado produz na Fazenda Terras de Kubera o, raríssimo Leite A2A2. É a primeira fazenda no Brasil (registrada no Ministério da Agricultura) que produz 100% de Leite A2A2. Fazenda Terras de Kubera escolheu Uberaba por ser conhecida como “Capital do Zebu “e o maior polo genético do Brasil e da América Latina”.
Muitos consumidores já descobriram no Leite A2A2 uma possibilidade de tomar leite e usufruir de todos os benefícios deste alimento. O Leite A2A2 é um leite, totalmente diferenciado. Além das propriedades antialérgicas ele será oferecido em embalagem de vidro, retornável como nos tempos dos leiteiros que passavam nas ruas oferecendo o produto.
Muitas pessoas “sofrem” pra tomar leite. Isso porque a tão conhecida intolerância à lactose não é o único incômodo que a ingestão do leite pode causar. Segundo especialistas nem todo mal estar é causado por intolerância à lactose. Sintomas como mal estar e indigestão, também podem trazer incômodos e não, necessariamente, estão condicionados à intolerância à lactose.
Segundo especialistas, além do açúcar que causa intolerância, há outros componentes no leite que podem causar estes desconfortos.
Um desses componentes é a beta-caseína que pode ser apresentar em duas formas A1eA2. A beta-caseína A1 ao ser quebrada pelas enzimas digestivas pode liberar substâncias que causam inflamações gastrointestinais que podem evoluir para intolerância a lactose. Outra consequência pode ser o agravamento nos quadros de diabetes e doenças degenerativas como Parkinson e Alzheimer.
Há, aproximados, 10 mil anos ocorreu uma mutação genética nas duas espécies de Bovinos, os Taurinos e os Zebuínos que passaram a eliminar na produção do leite os alelos A2, da proteína Beta Caseína. Apenas alguns exemplares das duas raças permaneceram produzindo leite com o alelo da proteína Beta Caseína A2A2.

Qualquer reivindicação decorrente das informações contidas no site eDairyNews será submetida à jurisdição dos Tribunais Ordinários do Primeiro Distrito Judicial da Província de Córdoba, República Argentina, com sede na cidade de Córdoba, com exclusão de qualquer outra jurisdição, incluindo a Federal.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Notas relacionadas