Vendas de queijo natural achatado, enquanto o queijo fundido perdeu terreno.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Fonte: Dairy Council Of California

Em Abril deste ano – o quadro era muito Gouda em toda a linha. As vendas em dólares para a categoria de queijo natural tinham saltado 20,8% para 16.417,6 milhões de dólares durante as 52 semanas que terminaram em 24 de Janeiro de 2021, de acordo com dados da empresa de estudos de mercado IRI, sediada em Chicago. E as vendas unitárias tinham aumentado 12,8% para 4.588,8 milhões de dólares.

As vendas em dólares para a categoria de queijo processado, entretanto, tinham subido 17,8% para 3.329,4 milhões de dólares. As vendas unitárias tinham aumentado 10,8% para 798,7 milhões de dólares.

Aqueles enormes aumentos relacionados com a pandemia COVID-19 a que assistimos no retalho não puderam ser sustentados por muito tempo, é claro. À medida que mais consumidores regressavam aos seus locais de trabalho e às escolas, algumas das vendas voltaram para o lado dos serviços alimentares. Por conseguinte, não deve ser surpresa que os dados do IRI mostrem um abrandamento dramático do crescimento das vendas no segmento do queijo durante as 52 semanas que terminaram em 3 de Outubro de 2021.

Venda de queijo natural achatado

As vendas em dólares dentro da categoria de queijo natural a retalho aumentaram ligeiramente – 1,5% – para atingir 15.968,9 milhões de dólares. Mas as vendas unitárias caíram 1,0% para 4.422,8 milhões de dólares.

Havia alguns pontos brilhantes dentro da categoria. O queijo natural desmoronado, por exemplo, registou ganhos impressionantes, com as vendas em dólares a saltarem 10,1% e as vendas unitárias a aumentarem 7,0%.

Três marcas de queijo ralado de top 10 realizaram um crescimento de dois dígitos em dólares e vendas unitárias nessa subcategoria. O dólar e as vendas da marca Athenos aumentaram 16,7% e 14,4%, respectivamente. A marca La Morenita, por sua vez, registou aumentos de 14,6% e 12,8%. E o dólar e as vendas unitárias da marca Président subiram 13,5% e 10,3%.

Do outro lado, a marca Treasure Cave perdeu o terreno mais terreno entre as 10 primeiras marcas. As suas vendas em dólares diminuíram 16,4%, enquanto que as suas vendas unitárias diminuíram 19,3%.

A subcategoria de queijo ralado refrigerado também teve um desempenho significativamente superior ao da categoria de queijo natural total. As suas vendas em dólares subiram 9,0% para $154,9 milhões, enquanto que as suas vendas unitárias aumentaram 5,8% para 42,2 milhões.

Aqui, duas das 10 maiores marcas registaram ganhos dignos de nota. A marca Sartori registou ganhos de 29,7% e 31,6% nas suas vendas unitárias em dólares e unidades, respectivamente. E a marca La Chona registou aumentos de 20,7% e 20,5%.

Apenas uma marca top 10 – Boar’s Head – viu diminuições nas vendas em dólares e unidades. As vendas da marca em dólares e unidades caíram 0,7% e 2,9%.

A subcategoria cubo de queijo natural superou em muito a categoria total, também. As vendas em dólares subiram 7,3% para 170,5 milhões de dólares. As vendas unitárias saltaram 13,1% para 51,1 milhões de dólares.

Mas os resultados foram mais misturados dentro desta subcategoria. Embora três marcas top 10 (marca privada, “outras” Kraft e todas as marcas da MDS Foods) tenham registado ganhos de dois dígitos em dólares e vendas unitárias, três outras marcas top 10 (Kraft, Sargento e Wisconsin Cheese Company) registaram perdas em dólares e vendas unitárias.

As vendas de queijo processado caíram

O queijo processado teve um tempo mais difícil. As vendas em dólares da categoria caíram 1,4% para 3.187,0 milhões de dólares. As vendas unitárias caíram 3,8% para 754,2 milhões de dólares.

No entanto, as subcategorias de queijo espalhado/bolas e queijo processado/imitado triturado, contrariaram a tendência descendente. As vendas em dólares subiram 4,6% no segmento das pastas/bolas de queijo, enquanto que as vendas unitárias subiram 3,3%. E o segmento de queijo ralado processado/imitação registou ganhos de 9,2% e 2,6% em dólares e vendas unitárias, respectivamente.

O preço médio da cesta de derivados lácteos variou negativamente no mês de novembro/2021. Na média ponderada, a retração foi de 7,21%, em relação dos preços observados pela indústria de laticínios no mês anterior. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (29/11) no Boletim de Mercado do Setor Lácteo Goiano.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER