A pandemia de coronavírus na França pode trazer consequências para a indústria de queijos. Com 60% na queda de vendas, a projeção do CNAOL (Conselho Nacional de Controle de Originados de Laticínio) é estoques de queijos atinjam a marca de 5 toneladas.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

A pandemia de coronavírus na França pode trazer consequências para a indústria de queijos. Com 60% na queda de vendas, a projeção do CNAOL (Conselho Nacional de Controle de Originados de Laticínio) é estoques de queijos atinjam a marca de 5 toneladas.

O levantamento leva em consideração a queda de vendas desde o início da quarentena no país, em 17 de março, até 10 de abril.

“Os franceses mudaram seus hábitos e se voltaram para o consumo de necessidades básicas”, afirmou Michel Lacoste, presidente da CNAOL, em entrevista à CNN.

Para Lacoste, a população na França “deixou de lado” o queijo em meio à pandemia. “Nós, os fazendeiros e produtores, não estamos em confinamento. Continuamos trabalhando e produzindo todos os dias”, observou.

O presidente do conselho declarou que o aumento do consumo de queijo, no presente momento, é um ato patriótico.

“Comam queijo, façam um consumo justo para manter a cultura, a tradição e a herança francesas que todos compartilhamos”, acrescentou Lacoste.

Tendência é que falte matéria-prima com possível desistência da atividade leiteira

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

ASSINE NOSSO NEWSLETTER