Desde fevereiro, fiscalização recolheu 58 toneladas de inadequados para a população.
Share on twitter
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Barraca, localizada em Guaxuma, apresentava condições insalubres. Foto: Vigilância Sanitária Municipal

Mantendo o ritmo intenso da fiscalização de estabelecimentos que comercializam alimentos na capital alagoana, a Vigilância Sanitária de Maceió interditou, nesta segunda-feira (11), uma barraca de praia localizada em Guaxuma, litoral norte da cidade. A medida foi aplicada porque o local apresentava condições totalmente insalubres, fora das normas vigentes e sob risco sanitário iminente.

“A fiscalização foi motivada por denúncia e a equipe constatou que o local não oferecia nenhuma condição de manipular alimentos, por isso foi feita a interdição da barraca e o dono terá 30 dias de prazo para adequar o estabelecimento à legislação sanitária atual”, afirmou o coordenador geral da Vigilância Municipal, Airton Santos.

As equipes da Vigilância também retiraram de circulação, neste sábado (9) e domingo (10), mais 900kg de produtos impróprios ao consumo humano. Dessa vez, a atuação dos fiscais ficou concentrada apenas na parte alta da cidade.

Fotos: Vigilância Sanitária Maceió

Foram apreendidos linguiças, queijos, mortadelas e calabresas, além de frangos e carnes bovina e suína. Além de problemas como a validade vencida dos produtos, a equipe encontrou ainda estabelecimentos com condições inadequadas de higiene e de acondicionamento e embalagem dos produtos.

Ao todo, foram fiscalizados no final de semana vinte estabelecimentos nos bairros do Clima Bom, Cleto Marques Luz e Benedito Bentes 1 e 2. E, deste quantitativo, oito estabelecimentos comerciais – entre frigoríficos, laticínios e churrascarias – estavam com suas instalações efetivamente adequadas às normas sanitárias e receberam o selo de qualidade “Pode Comprar Aqui”, criado pela Vigilância Sanitária para identificar os comerciantes que cumprem a legislação.

Fotos: Vigilância Sanitária Maceió

Com o quantitativo deste último final de semana, foram recolhidos, de fevereiro até agora, um total de 58 toneladas de alimentos perecíveis que estavam em condições inadequadas ao consumo humano, eliminando assim o risco de doenças provocadas por alimentos contaminados na população

É o primeiro produto do tipo com pegada sustentável lançado no Brasil.

Você pode estar interessado em

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Para comentar ou responder, você deve 

ou

Notas
Relacionadas

newsletter

ASSINE NOSSO NEWSLETTER